jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Desligamento do ar condicionado nos quartos do SUS da Santa Casa foi causado por questões técnicas, afirma engenheiro

por Luiz Ramires
08 de abril de 2018
O provedor Júnior Ferreira criticou o que chamou de inverdades divulgadas na semana anterior
 diretoria da Santa Casa de Jales convocou a imprensa, no dia 3 de abril, terça-feira para esclarecer que o desligamento do ar condicionado dos quartos do SUS e de outras dependências, nos verões de 2017 e 2018 foi provocado por questões técnicas, como explicou o engenheiro responsável pelas reformas que estão sendo realizadas no sistema elétrico, Laurentino Tonim Júnior. A abertura foi feita por Deonel Rosa Junior, membro da Irmandade da Santa Casa. Durante mais de uma hora o engenheiro mostrou, com detalhes, como a reforma está sendo feita, afirmando que o sistema de ar condicionado nos locais que foram desligados seria religado no dia 6, sexta-feira.
O engenheiro explicou que a Santa Casa possuía duas cabines de força, uma mais antiga, com cerca de 45 anos que não apresentava sobrecarga elétrica que atendia o Raio-x, Tomografia e o bloco onde se localiza a unidade II e outra, mais nova que alimentava os demais setores e serviços do hospital e apresentava sobrecarga.
Laurentino explicou detalhadamente toda cronologia do assunto, desde a identificação do problema em 2015 até conclusão da repotencialização em 2018, com todo o trâmite burocrático neste período.
O que está sendo feito, segundo ele, é uma potencialização da cabine de força, envolvendo ainda a lavanderia e a central de esterilização que estava funcionando de forma precária. Dentro desse trabalho, o ar condicionado é mais uma questão pontual, só que chama mais a atenção porque atinge mais diretamente as pessoas, como afirmou.
O engenheiro destacou que em 2015 os problemas na parte elétrica já começaram a ser documentados, sendo que o trabalho só está sendo encerrado na cabine de força, faltando ainda resolver a situação da central de estabilização, para onde é encaminhado o paciente pós-cirúrgico, além da farmácia satélite e uma readequação da urgência e emergência, que estão aguardando a liberação de parte dos recursos que ainda falta receber.

QUESTIONAMENTOS
O administrador do hospital, Rafael Prado lembrou que tanto o Ministério Público Federal quanto a Polícia Federal e a Vigilância Sanitária questionaram os motivos que levaram a administração a fazer os desligamentos também em alguns equipamentos da lavanderia e da central de esterilização e tudo foi explicado detalhadamente.
Rafael explicou que a Santa Casa de Jales sempre preocupou em dar o mesmo tratamento para os pacientes, tanto que só existe uma porta de entrada para todos, independentemente de serem atendidos pelo SUS, por convênios ou particulares, ao contrário de outros hospitais onde os acessos são diferenciados.
O mesmo acontece em relação ao medicamento, à equipe farmacêutica, ao corpo clínico, à cozinha, à lavanderia, aos estoques a todos os serviços de apoio do hospital, como afirmou o administrador.

INVERDADES
O provedor Júnior Ferreira disse que o importante é esclarecer a população sobre o trabalho que vem sendo realizado e está sendo concluído, pois na semana anterior, pessoas que não conheciam esse trabalho acabaram divulgando inverdades. O provedor explicou que é uma obra grande que vai dar suporte para a Santa Casa crescer por pelo menos mais 20 anos.
O ar condicionado nos quartos do SUS, como afirmou o provedor, foi uma conquista através de doações da comunidade, sendo que a Santa Casa de Jales foi uma das primeiras da região a contar com esse benefício que não é fornecido pelo sistema, ficando os custos de sua manutenção por conta do hospital.