Política

Deputado Fausto Pinato defende impeachment do ministro das Relações Exteriores

Felipe Frazão

Brasília/Agência Estadão

Uma manifestação do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, provocou reação no Congresso em meio ao desgaste das relações entre Brasil e China. O deputado Fausto Pinato (PP-SP), que preside a Frente Parlamentar Brasil-China na Câmara, ameaça entrar com um pedido de impeachment do chanceler por causa de críticas ao país asiático.

Pinato encomendou a assessores jurídicos a elaboração de uma denúncia por crime de responsabilidade e pretende apresentá-la nos próximos dias ao Supremo Tribunal Federal e à Câmara. O motivo foi o texto intitulado “Chegou o comunavírus”, publicado pelo ministro na noite de anteontem em seu blog pessoal, o Metapolítica 17.

No texto, o chanceler cita um livro do filósofo esloveno Slavoj Zizek e fala em “jogo comunista-globalista de apropriação de pandemia para subverter completamente a democracia liberal e a economia de mercado”. Faz ainda observações críticas sobre o regime do Partido Comunista Chinês e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“A pretexto da pandemia, o novo comunismo trata de construir um mundo sem nações, sem liberdade, sem espírito, dirigido por uma agência central de ‘solidariedade’ encarregada de vigiar e punir. Um estado de exceção global permanente, transformando o mundo num grande campo de concentração. Diante disso precisamos lutar pela saúde do corpo e pela saúde do espírito humano, contra o coronavírus mas também contra o Comunavírus, que tenta aproveitar a oportunidade destrutiva aberta pelo primeiro, um parasita do parasita”, escreveu o ministro

Pinato disse que vai processar o chanceler por “reiteradamente externar posições irresponsáveis e depreciativas” sobre a China, a maior parceira comercial do Brasil. “Logo, contra os interesses do nosso país”, afirmou o parlamentar.

Procurado, o Itamaraty disse que não vai comentar.


Desenvolvido por Enzo Nagata