jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Deputado Carlão é condenado à perda do cargo

Justiça Federal condena deputado Carlão à perda do cargo
05 de maio de 2015

Acusado pelo Ministério Público Federal de improbidade administrativa por direcionar licitação para compra de ambulâncias quando era prefeito de Votuporanga,(2001 e 2008), o deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) foi condenado pela Justiça Federal de São José do Rio Preto à perda do cargo e suspensão dos direitos políticos por cinco anos. Ele também foi condenado ao pagamento de multa equivalente a 30 vezes sua remuneração como prefeito em 2004 e proibido de firmar contratos com o poder público por três anos.
O deputado estaria envolvido no esquema que ficou conhecido como “Máfia das Ambulâncias”, junto com várias prefeituras. Segundo a Justiça, o esquema teria desviado R$ 110 milhões do Orçamento da União, liderado pelos irmãos Darci e Luís Antônio Verdoin, que também foram condenados.
Na denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, Carlão é acusado de ter assinado dois convênios com o Ministério da Saúde, no valor de R$ 259 mil, para a compra de três ambulâncias, entre 2003 e 2004.
O juiz substituto da 4ª Vara Federal de Rio Preto, Érico Antonini, afirmou na sentença que “o esquema fraudulento não teria êxito em sua empreitada se não houvesse anuência de autoridades municipais”. Ainda segundo o juiz, “Carlos Eduardo Pignatari atuou comissiva e dolosamente no sentido de favorecer as sociedades empresárias do Grupo Planan ministradas pelos réus Vedoin”.
Os irmãos Vedoin foram condenados à perda dos direitos políticos e a ressarcirem R$ 206 mil à União, referentes ao valor dos convênios feitos em Votuporanga, com correção monetária.
O deputado avisou, através da sua assessoria que vai recorrer da decisão.