jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Depois do arrastão, Fundo Social continua recebendo doações para o Natal

Por Secretaria de Comunicação
24 de novembro de 2019
Cerca de 100 pessoas participaram do arrastão que arrecadou alimentos para a montagem de cestas de alimentos
A terceira edição do Arrastão Solidário “Natal mais feliz”, que teve como objetivo arrecadar alimentos que serão utilizados na montagem de cestas de alimentos para serem entregues para famílias carentes do município nas proximidades do Natal foi realizada na tarde e noite do dia 18 de novembro, segunda-feira, promovido pelo Fundo Social, com apoio da Sabesp, Cáritas e outras entidades.
As cestas contam com diversos mantimentos. Em 2018 foram distribuídas cerca de 630 unidades e o Arrastão Solidário arrecadou 1.300 mil quilos de alimentos. Neste ano, a arrecadação começou no Chá Beneficente, realizado pelo Fundo Social no dia 10 de novembro. Para quem ainda não fez a sua doação, a presidente do FSS, Glauciane Pontes Helena Franco, lembra que a arrecadação continua.
Além das escolas do município, que estão participando efetivamente da mobilização, os donativos também podem ser entregues no Fundo Social localizado na Rua Seis, nº 2338, no Centro. Para quem desejar, basta ligar no (17) 3621-5364 e agendar um horário que um responsável buscará as doações. O horário de atendimento é das 8 às 11 horas e das 13 às 17 horas, de segunda a sexta-feira.
“É muito gratificante contar com o auxílio de tantas pessoas especiais, todas unidas pelo amor ao próximo. Ver a população participando, esperando nossas equipes prontas para fazerem suas doações, nos alegra imensamente. Sabemos que a doação, por menor que seja, vai colocar comida na mesa de quem precisa e isso vale todo o esforço que fizemos. Somos muito gratos à população jalesense” afirmou a primeira-dama.
Assim como no ano passado, a edição de 2019 contou com a colaboração e o apoio da Prefeitura Municipal, Sabesp, Cáritas Diocesana, além de muitos apoiadores e voluntários. A iniciativa reuniu cerca de 100 pessoas, divididas em grupos e por setores, formando equipes que saíram às ruas, de casa em casa, recolhendo os alimentos.