jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Depois da derrota em Sorocaba, Jales recebe Intelli pela Liga Paulista

por Lucas Rossafa
02 de julho de 2017
Casa cheia, atraso na viagem e alto nível do adversário. Esses três fatores foram fundamentais para decretar a sexta derrota de Jales na Liga Paulista de Futsal (LPF). Na noite da última terça-feira, 27, o Jacaré foi até Sorocaba para enfrentar o time de Falcão, perdeu por 5 a 2 e voltou à lanterna do Grupo A.

O jogo
O duelo na Arena Magnus começou em ritmo acelerado. Os sorocabanos criaram as melhores oportunidades e pressionaram. Com menos de cinco minutos, Falcão recebeu e tocou de calcanhar para Rodrigo abrir o placar. Na sequência, o fixo Lé arrancou da quadra de defesa, limpou o marcador, driblou o goleiro e ampliou a vantagem.
Logo no início da segunda etapa, o pivô Rocha marcou o terceiro. Em desvantagem, Jales passou a pressionar a saída de bola e teve sucesso. Após falta cobrada, logo na entrada da área, Ruan Silvestre recebeu e chutou forte para balançar as redes. Porém, a reação parou por aí, pois Rodrigo, mais uma vez, marcou o quatro na sequência.
Na base do abafa, os jalesenses cederam espaços e viu Falcão, o Rei do Futsal, marcar o quinto, em chute cruzado no ângulo, após bola rolada por Leandro Lino. No fim, em vacilo do goleiro Pedrinho, Lê roubou a bola e descontou para os visitantes.

Olho no relógio!
A partida, a princípio, estava programada para ser iniciada às 20h15. Entretanto, os contratempos da viagem jalesense impediram que o jogo começasse no horário. De acordo com o presidente da equipe, Luiz Felipe Pietrobom Chiaparini (Lipão), o ônibus da delegação foi paralisado pela Polícia Rodoviária, em Fernandópolis, por quase duas horas. “Enquanto não éramos liberados, entrei em contato com o presidente da Liga Paulista e com o supervisor do Magnus/Sorocaba a fim de comunicá-los do problema. Apesar de o jogo ter começado com 25 minutos de atraso, o adversário compreendeu o nosso problema e permitiu que fizéssemos o aquecimento dentro de quadra. Não seremos punidos por isso”, afirmou o mandatário.
Este é o segundo atraso do Jacaré na competição. Logo na estreia, em 31 de março, o ônibus teve problemas mecânicos e impediu que o time chegasse a tempo em Indaiatuba. Questionado sobre tais situações, Lipão afirmou que as viagens são programadas com duas horas de antecedência e que esses empecilhos são fatalidades.

Como fica?
O revés em solo sorocabano, aliado à vitória de Mogi das Cruzes sobre Indaiatuba, colocou os jalesense na sétima e última colocação do Grupo A, com dez pontos. Entretanto, a lanterna não representa que as chances de classificação estão zeradas. O time da cidade, por sinal está a dois pontos da zona de classificação às quartas de final da LPF e, caso vença os dois compromissos restantes, deve avançar.

Vencer ou vencer!
O Jales Futsal volta à quadra nesta segunda-feira, 03 de julho, às 20h, para enfrentar a Intelli, de São Sebastião do Paraíso, em seu penúltimo jogo da fase de classificação. A partida acontece, mais uma vez, em Santa Fé do Sul, no Ginásio Antônio Ramon do Amaral, com ingressos a R$ 5,00 (cinco reais).
Para seguir vivo, o Jacaré precisa vencer, em um confronto direto pelo G-4. Como os concorrentes se enfrentam nas próximas rodadas, quatro pontos em seis possíveis podem ser suficientes paracontinuar no torneio estadual.

No estaleiro
O técnico Deivid Francisco Melo (Coxão) ganhou um desfalque importante para os últimos compromissos na Liga Paulista. O fixo Caíque Ladislau, que já não vinha treinando nos últimos dias, foi diagnosticado com rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho direito. A lesão mais séria da carreira do atleta deve afastá-lo das quadras por, no mínimo, sete meses. A tendência é que o camisa 22 seja submetido à cirurgia nos próximos dias. 
Em sua conta no Facebook, o jogador lamentou a lesão. “Terei que passar por um processo cirúrgico e ficarei algum tempo afastado. É uma notícia dura, mas creio nos planos de Deus. Mesmo não entendendo nada, continuarei a confiar. O futuro está nas melhores mãos possíveis. Deus é Deus, sempre!”, escreveu.