jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Delegação jalesense fecha Jogos Regionais com 12 medalhas

por Lucas Rossafa
30 de julho de 2017
A equipe de futsal de Jales foi a campeã em sua modalidade
Entre os dias 11 e 21 de julho, a delegação de Jales, composta por cerca de 200 pessoas, incluindo atletas, técnicos e dirigentes, participou da 61ª edição dos Jogos Regionais, na cidade de Andradina. Ao todo, foram 12 medalhas conquistadas em 17 modalidades. O handebol feminino levou a medalha de ouro ao derrotar Itapura, por 29 a 10, na grande decisão.
O futsal masculino, por sua vez, foi representado por boa parte do elenco do Jales Futsal, equipe que disputou a Liga Paulista de Futsal (LPF), principal competição da categoria em nível estadual, durante o primeiro semestre.Sob comando do técnico Deivid Francisco de Melo (Coxão), os jalesenses venceram Tanabi, pelo placar de 5 a 1, na final. Até o título, o Jacaré passou por Itapura, Bálsamo, Valparaíso, General Salgado e São José do Rio Preto.
No individual, Josiel Britos foi campeão da marcha atlética, prova popular do atletismo, enquanto Lucas Maia venceu no karatê (60kg). João Pedro Aparecido Cordeiro, no skate, também garantiu o ouro.

Na trave
Algumas modalidades – e atletas – bateram na trave e, por pouco, não alcançaram o ouro. No entanto, a prata também foi comemorada. O handebol masculino foi derrotado por Andradina, os donos da casa, enquanto Yasmin Neves de Souza foi vice-campeã no skate.
No judô, Vinícius Zeuleterminou em segundo lugar. O judoca da cidade, inclusive, já havia conquistado a medalha de ouro (peso pesado) nos Jogos Abertos da Juventude, organizado pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo (SELJ), na primeira semana de julho, em Presidente Prudente (SP).
Vale destacar que os campeões e vice-campeões das categorias garantiram vaga para a disputa dos Jogos Abertos do Interior, em São Bernardo do Campo (SP), entre o fim de outubro e o começo de novembro.

No pódio
Ao todo, quatro medalhas de bronze vieram para Jales. Delas, duas foram conquistadas no caratê: uma com Stefani Diniz (até 75kg), no Kumite, modalidade moderna das artes marciais, e outra com a equipe masculina. Por sua vez, Ariane Almeida, na capoeira (meio pesado), e Otávio Emanuel, no atletismo – prova de 1.500m livre – ficaram em terceiro.

Sem medalha
As demais modalidades não obtiveram classificação necessária para conquistar uma medalha. A bocha chegou perto, mas ficou na quarta colocação. As garotas da capoeira e do voleibol, assim como os meninos do taekwondo, fecharam a participação em quinto.

Made in Jales
De acordo com Ademir Balero Molina, diretor de divisão da Secretaria Municipal de Esportes, Cultura e Turismo, a maior parte dos atletas é do próprio município. “As contratações foram destinadas para o voleibol feminino e para a ginástica rítmica. Os reforços vieram de São José do Rio Preto, como é feito em todos os anos. A participação jalesense foi com 95% de atletas locais e o restante veio região”, destacou.

Decepção
O principal ponto negativo dos Jogos Regionais ficou por conta do Governo de São Paulo. O órgão público, o qual financia o esporte no estado, não disponibilizou troféus e medalhas. Os melhores colocados de cada modalidade foram premiados com um simples certificado.

Novidade
Ao contrário das edições anteriores, a grande curiosidade dos Jogos Regionais em Andradina foi a realização de uma única divisão. Antes, as principais potências, como São José do Rio Preto e Catanduva, por exemplo, faziam parte do primeiro escalão regional, ao passo que os municípios com menor poder de investimento, tais como Mirassol, Fernandópolis e Jales, se alternavam entre a elite e a segunda divisão.
A competição de 2017 movimentou o município andradinense com a presença de cinco mil atletas e 44 delegações.