jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Crítica ao ar condicionado da UPA não tem fundamento, afirma gerente do CONSIRJ

Outro questionamento do vereador foi a falta de licitação para a contratação da empresa que executa o serviço.
15 de maio de 2017
O gerentedo CONSIRJ afirma que o serviço de manutenção do ar condicionado na UPA está em ordem
O gerente administrativo do CONSIRJ (Consórcio Público Intermunicipal de Saúde da Região de Jales) José Roberto Pietrobom, contestou o que considerou falta de informação do vereador Adalberto Francisco de Oliveira Filho, o Chico do Cartório (PMDB) que na última sessão ordinária da Câmara encaminhou requerimento ao prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá (DEM) que também é presidente do consórcio, questionando a falta de manutenção dos aparelhos de ar condicionado da UPA.

LICITAÇÃO
Outro questionamento do vereador foi a falta de licitação para a contratação da empresa que executa o serviço. José Roberto afirmou que, se o vereador o tivesse procurado ficaria sabendo que não há necessidade de licitação para execução, pois no caso de consórcio público a Lei 8666/93permite dispensa de licitação em dobro, ou seja, para serviços com valor menor que R$ 16 mil.
Em entrevista ao programa Antena Ligada, no dia 11 de maio, quinta-feira, José Roberto explicou que mesmo assimfoi feita uma licitação e uma nova empresa foi contratada em abril, para o período de um ano, a um custo de R$ 800 por mês, para fazer a manutenção dos aparelhos de ar condicionado.
Essa empresa ficou responsável pela manutenção não só dos aparelhos da UPA, mas também do SAMU, CEO, Centro de Diagnóstico, CAP e Ambulatório de Saúde Mental. No total, segundo afirmou, são 49 aparelhos. A empresa anterior não foi recontratada porque o consórcio não concordou em pagar o reajuste de 15% pedido pela mesma.
O gerente do CONSIRJ disse ainda que a manutenção é mensal, semestral e anual e quando existe a necessidade de algum reparo urgente, a empresa é acionada para fazer o serviço imediatamente.

MÉDICO
Outra questão abordada pelo gerente do CONSIRJ foi a contratação de mais médicos plantonistas para os finais de semana, como pede o vereador João Valeriano Zanetoni (PSB). José Roberto explicou que realmente existe a necessidade de pelo menos um terceiro médico e que a situação está sendo estudada pelo prefeito Flá, pois o assunto já começou a ser discutido na última reunião da diretoria do consórcio, em abril. 
Esse é um problema que certamente voltará a ser discutido com os prefeitos que integram o consórcio, na próxima reunião ordinária, que deverá ser marcada para os próximos dias, como afirmou José Roberto. Isso porque a UPA atende em média entre 200 e 250 pacientes por dia, mas nos fins de semana e nos feriados, esse número aumenta bastante e só dois médicos plantonistas realmente acabam ficando sobrecarregados,