jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Como presidente da Assembleia, Analice Fernandes reforça ações de combate à violência contra a mulher

por Claudia Funari (de São Paulo )
13 de novembro de 2017
Promotora de Justiça, Gabriela Mansur, presidente da Assembleia, Analice Fernandes e a coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, da prefeitura de São Paulo, Gislaine Caresia.
A deputada estadual, Analice Fernandes, que assumiu pela segunda vez a presidência da Assembleia Legislativa, durante 10 dias, promoveu uma agenda centrada no trabalho de combate a violência contra a mulher que vem desenvolvendo como parlamentar.
Analice se reuniu com a promotora de Justiça, Gabriela Mansur e com a coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, da prefeitura de São Paulo, Gislaine Caresia. Elas pretendem dar continuidade a um trabalho que já vem desenvolvendo juntas. A deputada Analice Fernandes apresentou o Projeto de Lei que dispõe sobre a necessidade de se implementar em nível estadual, um programa direcionado aos homens agressores, para que os mesmos não sejam reincidentes. Em Taboão da Serra, o programa já funciona em uma parceria entre o Ministério Público e a prefeitura, com o nome “Tempo de Despertar”.
“A promotora Gabriela Mansur implantou o programa, quando era promotora em Taboão da Serra, através de uma parceria entre a Coordenadoria da Mulher de Taboão, com resultados muito positivos. Boas experiências como esta, devem ser ampliadas”, afirmou a deputada Analice Fernandes.
O Projeto de Lei foi aprovado pelos deputados, mas vetado pelo executivo. “Agora vamos trabalhar politicamente, para derrubar o veto, e também esclarecer para o executivo as vantagens de sua implantação”, explicou a deputada.
Segundo a promotora Gabriela Mansur, Taboão da Serra tornou-se referência mundial no combate a violência doméstica. “O programa funciona porque o homem agressor é obrigado a participar destes encontros, e ao final ele percebe as mudanças internas e multiplica essas ideias”, afirmou.
A coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres, Gislaine Caresia, convidou a deputada Analice para conhecer a implantação de um banco de dados, que será um observatório dos casos de violência no município de São Paulo, com o objetivo de implementar políticas públicas mais direcionadas à prevenção. 
“Nós mulheres precisamos nos unir em todas as esferas para mudar a realidade da violência, e também buscarmos a igualdade, as mulheres estão estudando mais, trabalhando mais, mas ainda não conseguimos ter uma representação igualitária, principalmente nos cargos decisórios em todas as esferas”, alertou a deputada.
A deputada Analice tem três leis de combate à violência contra a mulher aprovadas. Uma delas garante o registro separado dos casos de violência contra a mulher, pela Secretaria de Segurança Pública. Estes dados são publicados mensalmente no site da Secretaria, divididos por região, sendo possível fazer um mapa da violência para o seu enfrentamento.