jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

COM uma apresentação do músico, poeta e escritor André Gandolfo, sob o tema A Saúde da Alma, a Santa Casa de Jales encerrou esta semana o calendário de atividades programadas para comemorar os seus 60 anos de fundação.

Contexto
02 de dezembro de 2018
COM 
uma apresentação do músico, poeta e escritor André Gandolfo, sob o tema A Saúde da Alma, a Santa Casa de Jales encerrou esta semana o calendário de atividades programadas para comemorar os seus 60 anos de fundação quando vários eventos foram realizados como forma de mobilizar a comunidade regional em torno do nosso único hospital de múltiplas especialidades. 

A EQUIPE
de colaboradores sempre esteve presente nesses momentos, mesmo que específicos, programados para homenagear os grupos que sempre contribuíram e continuam sendo decisivos para os resultados apresentados pelo hospital, tanto no que se refere na sua capacitação e competência quanto no esforço para o equilíbrio financeiro.

E QUANDO
se fala em finanças, não se pode esquecer o esforço das últimas administrações lideradas pelos provedores que conseguiram equilibrar as contas, mesmo com muito sacrifício, enquanto outras Santas Casas e instituições filantrópicas se encontram cada vez mais endividadas, fazendo empréstimos para pagar as dívidas e até fechando as portas por fata de recursos.

ESSE
esforço foi destacado nesses momentos especiais que aconteceram durante o ano, como na homenagem aos médicos e aos servidores mais antigos que lembraram as dificuldades enfrentadas pela Santa Casa ao longo da sua história, quando a situação era bem diferente.

TAMBÉM
foram momentos para destacar as primeiras campanhas em busca de apoio da população para o pagamento das contas e dos funcionários que chegaram a ter seus salários e 13º salário arrasados em mais de uma oportunidade.

ESSAS
campanhas passaram a existir nas últimas décadas e continuam, sempre contando com o esforço de equipes formadas por colaboradores e envolvendo a comunidade, através das suas instituições e clubes de serviço, além de alguns municípios que enviam seus pacientes para o hospital.

O EXEMPLO 
mais recente desse envolvimento das comunidades de outras cidades foi dado pelos moradores de Santa Albertina que todo final de ano fazem uma campanha de arrecadação de doações envolvendo toda a cidade.

A SAÍDA
acaba sendo essa, pelo menos para custear parte das despesas, pois a ajuda oficial, inclusive dos deputados federais e estaduais continua, mas não é suficiente para cobrir as despesas, mesmo se somando aos repasses do governo que também poderia fazer sua parte reclassificando a Santa Casa  para hospital estratégico, dando mais condições para atender seus pacientes, principalmente os encaminhados pelo SUS. (Luiz Ramires)