jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Chega de vender bens públicos

Por Ataíde Antônio Sestari
25 de agosto de 2019
Ataíde Antônio Sestari
Eu, Ataíde Antônio Sestari, brasileiro, casado, aposentado com 71 anos de idade, residente e domiciliado na Rua Manoel Neo de Carvalho, nº 60, Jardim Romero, nesta cidade, venho perante a Vossa Senhoria de repudiar a manchete e o editorial que contêm os seguintes dizeres: “Garça nomeia comissão para avaliar estádio municipal” e “Elefante Branco”. 
Na manchete diz: ambos convictos (Flá e Garça) de que é preciso só vender o principal espaço esportivo da cidade e investir os recursos em outro local. Isto está na primeira página do Jornal de Jales do dia 18/08/2019, e no editorial “Elefante Branco”, o vice sentou na cadeira e assinou o decreto criando a comissão para acabar com o estádio que tem o nome do seu grande amigo que ajudou-o a entrar na política, “Dr. Roberto Valle Rollemberg”.
A Prefeitura Municipal com seus mandatários não sabe cuidar dos bens que tem, sempre tem que pegar a canequinha e ir pedir emendas para os deputados e o vice-governador para ajudar a cidade porque não vão atrás de lutar para eleger um deputado estadual.
Eu sou contra a venda de bens públicos, porque foi ganho com muita luta de outros jalesenses. Vou lutar conversando e mandando cartinhas, telefonando, colocando na internet, facebook, para proibir a venda de qualquer bem público. O Estádio Municipal, a Fepasa, o Teatro Municipal, as academias ao ar livre, o Portal da cidade, a Facip, que eu acho que vendeu um bem que era a nossa vitrine e nossa alegria, mas a ganância pelo dinheiro fala mais alto.
Pergunto, cadê o dinheiro da Facip? Nem sei onde foi colocado.
Sr. Proprietário do Jornal de Jales, vou ficar de olho aberto, porque não sou BOBO e vou lutar contra os maus jalesenses que existem. Tirem da cabeça vender bens públicos, temos que cuidar dos bens que nós temos.

Jales, segunda-feira, 19 de agosto de 2019
 Ataíde Antônio Sestari