jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

CÉU DE BRIGADEIRO– Na última segunda-feira, 6 de novembro, finalmente o prefeito Flávio Prandi Franco (DEM) homologou decisão da Comissão Permanente de Licitações da Prefeitura ...

Fique Sabendo
13 de novembro de 2017
Helton Rossafa, um dos diretores da Aeropar, que venceu licitação para administrar aeroporto.
CÉU DE BRIGADEIRO– Na última segunda-feira, 6 de novembro, finalmente o prefeito Flávio Prandi Franco (DEM) homologou decisão da Comissão Permanente de Licitações da Prefeitura concedendo à Associação de Parceiros Aviadores (Aeropar) o direito de administrar o aeroporto municipal de Jales. A Comissão é formada por servidores municipais de carreira: Admildo José Ferreira dos Santos, Gisele de Lima Gonçalves, Ivete Gutierres Machado, Hélio José do Nascimento e Carla Fontana Queiroz. 

TURBULÊNCIAS – A decisão do prefeito não aconteceu do dia para a noite nem foi pacífica, pois houve disputa. A Aeropar, constituída por jalesenses, teve pela frente a Astra Construtura, de Rio Branco (Acre), que pleiteava assumir a responsabilidade de tocar o campo de pouso acenando com planos ambiciosos.

PANE SECA – O imbróglio aconteceu quando a Comissão de Licitação da Prefeitura  inabilitou a Astra por considerar que a empresa não colocara em seu envelope um documento, o Atestado de Visita Técnica, devidamente chancelado por um servidor público. Inconformado, o grupo acreano recorreu no plano administrativo, postulação esta  que foi acolhida.

ASA QUEBRADA – Para evitar maiores delongas, a Comissão de Licitação encaminhou o assunto para parecer da Procuradoria Geral do Município, que acolheu o direito da empresa do Acre recorrer, mas julgou o recurso improcedente. O parecer foi assinado pelo Vice-Procurador Geral Benedito Dias da Silva Filho. 

PARCEIROS – A Aeropar é constituída por proprietários de aeronaves que normalmente ficam estacionadas nos hangares do aeroporto. Liderado pelo empresário Carlos Toshiro Sakashita tem ainda no seu corpo diretivo os empresários Fernando Antonio Costa, Geraldo Mecchi, Helton Leonardo Rossafa e Sílvio Vicente Marques.

OLHO DO FURACÃO- Conforme antecipou esta coluna na edição de 5 de novembro, não ia ser fácil, na próxima quinzena,  a vida da deputada estadual Analice Fernandes (PSDB), mais votada em Jales, sua cidade natal, nas últimas quatro eleições . Como foi noticiado, ela, 1ª vice-presidente da Assembleia Legislativa, iria assumir a presidência cobrindo a ausência do presidente, Cauê Macris (PSDB), que viajou para o exterior em missão oficial. 

SANGUE NOS OLHOS - A partir de 6 de novembro e durante os próximos 15 dias, Analice teria que presidir a Assembleia em clima de guerra em função da rebelião  da base aliada descontente com o contingencianto de recursos anunciados pelo governo Alckmin, o que resultaria em corte de pagamentos de emendas parlamentares, única forma que os deputados têm de mostrar serviço em suas bases eleitorais.

TIROTEIO- No dia seguinte à publicação da nota do J.J., a Folha de S. Paulo, registrou,  no dia 6 de novembro, em sua coluna Painel, a mais lida do maior jornal do país, tópico a propósito da tentativa do Palácio dos Bandeirantes de minimizar o descontentamento da base aliada com Alckmin.

TIROTEIO (2)-  Segundo a Folha, o deputado estadual Barros Munhoz, líder da gestão Geraldo Alckmin na Assembleia, ironizou o Palácio dos Bandeirantes: “Realmente, não há crise na Alesp assim como não há crise na Catalunha, no Iraque e sobretudo na Síria...”

FOGÃO – A propósito de Assembleia Legislativa, o deputado estadual Luiz Carlos Gondim (Solidariedade), estará em Jales  no próximo sábado, dia 18 de novembro. O parlamentar vai trocar terno e gravata por um avental  para assumir a função de chefe de cozinha da equipe encarregada de fazer a paella que será servida  aos que participarem do jantar comemorativo aos 50 anos da Santa Casa de Jales, no Almeria Eventos.

BROTHER – Gondim vai trabalhar de cozinheiro na festa por três motivos. Em primeiro lugar, ele  é médico. Em segundo, é autor de emendas parlamentares para a Santa Casa. Em terceiro, o evento tem total apoio das três lojas maçônicas da cidade —Coronel Balthazar, Marechal Rondon e Terceiro Milênio de Jales. Gondim, cuja base eleitoral é Mogi das Cruzes, integra os quadros de uma oficina filosófica daquela cidade.  

PRATA DA CASA – Desde o fim de outubro,a Rádio Cultura de Jales, a pioneira na radiofisuão jalesense, fundada em 1964, passou a operar em FM na frequência de 96,7Mhz , conforme prevê Plano de Migração do Ministério das Comunicações. O empresário  Valdecir Santim, de Santa Cruz do Rio Pardo, que detém o controle da emissora,engajou-a na rede Band,  e agora, com a nova frequência, resolveu apostar em um profissional da cidade, Welton Márcio Cláudio, para diretor executivo.

ESTRADA – Welton, 50 anos, casado com Fátima Módulo Cláudio, gerente administrativa do AME, e pai de Marina, mestranda em Odontologia, tem todas as credenciais para a função. Além de radialista, é graduado em administração de empresas, e já encarou salas de aula como professor. Também é   inspirado instrumentista, tendo participado do movimento cultural da cidade. Antes  da Band Jales, atuou na Assunção AM e Regional FM e dirigiu durante cinco anos emissora da Diocese de Jaboticabal onde, mercê de sua atuação, recebeu até título de cidadania em 2006.