jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Cavalo arreado

Editorial
21 de julho de 2019
Ao incluir Jales na lista dos municípios que farão uma espécie de test-drive do Poupatempo 4.0, a cúpula do governo estadual sinalizou que o vento está soprando a favor da atual administração.
Como até as crianças do ensino infantil sabem, o Poupatempo é a menina dos olhos do governador João Doria, que aposta todas suas fichas na desburocratização da máquina pública e não hesitará em usar esta ferramenta como vitrine de seu projeto presidencial para 2022.
Vale lembrar que entre as cinco cidades beneficiadas está uma de grande porte, Campinas, cujo prefeito, Jonas Donizete (PSDB), é o presidente da Confederação Nacional dos Municípios.
Vai daí, a conclusão inevitável é a de que Jales sai da condição de patinho feio que amargou nos últimos anos em relação ao Palácio dos Bandeirantes e passa a ficar bem na fita.
Esta mudança de status tem nome e sobrenome: Rodrigo Garcia (DEM), vice-governador do Estado, secretário estadual de Governo, uma espécie de primeiro-ministro da administração estadual e padrinho político do prefeito Flávio Prandi Franco, que lhe deu mais de 11 mil votos para deputado federal na eleição de 2014.
Além do mais, de 2013 a 2016, o atual prefeito foi um dos golden boys de Rodrigo, ocupando cargos de direção e/ou coordenação nas quatro secretarias ocupadas pelo chefe.
Mas, embora seja muito relevante o cacife do vice-governador para a tramitação das reivindicações de Jales, a administração Flá-Garça ainda conta com lenha suplementar para queimar.
Por exemplo, a deputada estadual Analice Fernandes (PSDB), quatro vezes a mais votada na terra natal e que certamente vai continuar empenhando seu prestígio em favor dos interesses da população da terra que a viu nascer. A parlamentar entrou de cabeça na campanha de Dória-Rodrigo e tem portas abertas no Palácio dos Bandeirantes.
Outro com quem a cúpula dirigente da cidade pode contar é o deputado estadual Itamar Borges, líder do MDB na Assembleia Legislativa. Ao passar pela redação do Jornal de Jales no fim da manhã de segunda-feira, dia 15 de julho, o deputado foi direto ao ponto: o MDB está na copa-e-cozinha do governo estadual, pois foi o primeiro partido a compor com Doria, ajudando a constituir maioria.
É certo que a cidade pode contar com o deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB), líder do governo na Assembleia e que tem eleitorado cativo em Jales.
E não é só: os jalesenses também têm sentinelas avançadas em Brasília, como os deputados federais Geninho Zuliani (DEM) e Baleia Rossi (MDB), bem votados nas eleições do ano passado. Some-se a eles o ex-deputado federal Júlio Semeghini, secretário-executivo do Ministério de Ciência e Tecnologia, que se tornou, por força de laços afetivos, jalesense de coração.
Em resumo, o cavalo está arreado. Basta montar que a raia está livre.