segunda 06 julho 2020
Perspectivas

Carnaval 2020 e Educação: Lição 1, Águia de Ouro

Como acontece todos os anos, São Paulo divulgou primeiro, na tarde dessa terça-feira (25), o resultado do desfile das escolas de samba. A vencedora deste ano foi a Águia de Ouro que homenageou o filósofo e educador brasileiro Paulo Freire. 
O tema do samba enredo era “o poder do saber”, ideia divulgada pelo filósofo inglês Francis Bacon desde o final dos anos 1500. Eis alguns versos do samba enredo campeão: “Águia, em suas asas vou voar/E no caminho da sabedoria/Páginas da história desvendar... Em cada traço que rabisco no papel/Vou desenhando o meu destino/No horizonte vejo um novo alvorecer/Ao mestre meu respeito e carinho...”
Para quem não sabe, Paulo Freire, o mestre citado nos versos, é o patrono da educação brasileira. Ele nasceu em Recife em 1921. Morreu em São Paulo em 1997. Formado inicialmente em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco, mais tarde revolucionou a pedagogia do país e do mundo ao introduzir a ideia de uma escola democrática.
Neste modelo, professores e alunos dividem saberes numa forma horizontal balizando uma nova relação entre educador e educando. A ideia é promover a educação de uma perspectiva crítica e autônoma com o objetivo de formar cidadãos capazes de transformar a realidade em que vivem porque aprendem a partir dos seus conhecimentos e não de um método fora da realidade deles.
Pelo seu trabalho, Paulo Freire é o brasileiro mais homenageado da história até hoje. Recebeu 35 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades da Europa e de toda a América, além de um prêmio da Unesco por promover a educação e a paz. Segundo sites de pesquisa, seu livro “Pedagogia do Oprimido” é a terceira obra mais citada nas pesquisas da área de Humanas. Só perde para “Vigiar e Punir”, de Michel Foucault, e “O Capital”, de Karl Marx.
 Mas, por suas ideias estarem aliadas a dar o conhecimento como forma de poder às minorias, Paulo Freire tem seu nome rejeitado por grupos de direita. Foi, inclusive, chamado de “energúmeno” recentemente. A palavra, de origem grega, significa “alguém possuído pelo demônio”, explicou a revista Galileu Galilei em publicação à época.
No que acreditar? Paulo Freire era bom ou não? Quem o ataca está certo ou errado? Na dúvida, apelemos para Francis Bacon e sua célebre frase “saber é poder”. Assim, antes de tomar partido, conheça as obras e o trabalho de Paulo Freire. Depois, leia todas as críticas que fazem a ele. Então, com conhecimento de causa, você estará pronto para opinar. Caso contrário, corre o sério risco de ser enganado.

Ayne Regina Gonçalves Salviano 
(é jornalista, professora e gestora educacional da Damásio Educacional e Criar Redação em Araçatuba
Desenvolvido por Enzo Nagata