jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Campeonato Mundial de Futebol segundo um brasileiro na Austrália

por Thiago Nossa Neto
24 de junho de 2018
Thiago Nossa Neto
O futebol tem origens muito antigas em várias partes do mundo, mas o futebol moderno foi criado na Inglaterra no século XIX. No entanto, foi no Brasil que o esporte ganhou força e virou um símbolo cultural e nacional.
A Copa do Mundo é o evento de máxima celebração do futebol como esporte. No Brasil, a Copa do Mundo costuma paralisar o país que direciona toda sua atenção nesse grande evento esportivo. 
No entanto, na Austrália, o país no qual tenho morado há mais de dois anos, o futebol é apenas mais um esporte dentre vários praticados como o rugby, que é uma das modalidades mais populares na Austrália apesar de não se comparar com o futebol do Brasil em termos culturais.
Ao contrário do Brasil em que a maioria do comércio opera em horário diferente por causa dos jogos da copa, a Austrália não para por causa de futebol ou copa do mundo, ou qualquer outro esporte, o comércio abre e fecha no horário normal como todos os dias do ano, com exceção dos feriados nacionais. Isso não é querer dizer que os australianos não assistem aos jogos ou celebram a seleção nacional. De fato, eles assistem os jogos em bares ou casa de amigos assim como no Brasil, mas mesmo com a Austrália fazendo gol, não se escutam fogos de artifício, que extremamente regulado por lei, e nem gritos de celebração ou buzinas dos carros por todo o bairro, o que me deixou surpreso.
Diferentemente do Brasil no qual o futebol reina soberano e dificilmente permite espaço para outras modalidades, eu diria que na Austrália, o espaço para outros esportes é um pouco mais democrático. No entanto, a prática de esporte na Austrália está além do esporte profissional. 
Os australianos são muito ativos em termos de atividades físicas no dia a dia e no processo educacional. É muito comum observar as pessoas correrem ou pedalarem bicicleta de forma esportiva ou recreacional. Nas escolas e universidades faz parte da rotina a prática de esporte. Nas universidades existem bolsas de estudos para alunos que se dedicam à prática esportiva e olímpica. No requisito educação, o placar do Brasil não é muito favorável. 
Existem outras formas de estimular e valorizar o esporte. Comemorar a Copa do Mundo é o menor reflexo disso, mas exaltar o esporte com a educação é o que irá definir que tipo de país nós queremos ser.

Thiago Nossa Neto
(é jalesense, bacharel em Relações Internacionais pela Facamp-Campinas e especialista em Negociações Internacionais pela Unesp).