sexta 05 junho 2020
Especial

Campanha de marmitas para caminhoneiros surpreende pelo apoio

Uma campanha desenvolvida pelas redes sociais conseguiu arrecadar mais recursos do que se esperava para a confecção de marmitas que foram distribuídas para os caminhoneiros que passavam pela Rodovia Euclides da Cunha no horário de almoço deste sábado, dia 28 de março. A entrega aconteceu na frente do posto da Polícia Militar Rodoviária.

O coordenador da campanha, Weber Kitayama disse que ficou sensibilizado quando viu na televisão o problema dos caminhoneiros que estão enfrentando muitas dificuldades nos postos de combustíveis para poder parar e fazer suas refeições e resolveu realizar alguma coisa também em Jales.

Ele se surpreendeu com o apoio recebido que superou a capacidade de confecção das marmitas e vai decidir com o grupo que o apoiou o que fazer com o dinheiro que sobrou que possivelmente será doado para alguma instituição social.

O Jornal de Jales ouviu o depoimento de vários caminhoneiros que narraram basicamente as mesmas dificuldades que estão encontrando nas estradas, principalmente em localidades mais distantes, em outros estados. Todos fizeram questão de agradecer a campanha que consideram muito importante, pelo momento que estão vivendo. Eis alguns depoimentos.

 

LUCIANO DA ROCHA LINS, de 57 anos, com mais de 40 anos de profissão, de Maceió: “os postos estão trabalhando meia boca, e restaurante ou lanchonete quando acha aberta o atendimento está péssimo. A gente que gira esse país e passando um apuro desse sem apoio de ninguém é difícil... Do Mato Grosso pra cá vocês foram os primeiros que eu vi, estão de parabéns.”

 

CLAYTON DE MELO NETO, 34 anos e 15 de profissão, de Rondônia: “eu não estou muito preocupado, já lidamos com várias doenças, tipo H1N1, é apenas uma doença que surgiu, a gente só toma um pouco mais de precaução... É de tirar o chapéu para os jalesenses, em alguns lugares várias pessoas discriminam tanto os caminhoneiros, e aqui valorizando tanto a categoria e é uma atitude notável”. 

  

RAFAEL OTÁVIO PEREIRA, 38 anos, com 15 de profissão, do Paraná: “trabalhar nós temos que trabalhar, a gente sabe que o Brasil foi criado em uma malha rodoviária e tudo que se leva  e traz dentro do País tem que passar por um caminhão, então nós temos que se informar, ter cuidados e estamos correndo... O pessoal de Jales está de parabéns e ficamos agradecido, tem pessoas que desconhece o trabalho da gente e de certa maneira isso é reconhecer nosso trabalho.”

 

Fotos: Bruno Gabaldi

 

Desenvolvido por Enzo Nagata