jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

Câmara insiste em discutir melhor o plano de resíduos sólidos

O projeto de criação do plano já teve quatro pedidos de vista, para ser melhor analisado e amanhã deverá acontecer mais um.
06 de novembro de 2016
A coleta seletiva é um dos itens que precisa ser mais discutido, segundo os vereadores
Se depender dos vereadores, o Plano Municipal de Resíduos Sólidos deverá se constituir em um instrumento decisivo para resolver os problemas ambientais da cidade no médio e longo prazo. O projeto de criação do plano já teve quatro pedidos de vista, para ser melhor analisado e amanhã deverá acontecer mais um, como esperam os vereadores que estão buscando mais informações para o aprimoramento do mesmo. 
O último pedido de vista aconteceu na última sessão ordinária do Legislativo, realizada no dia 26 de outubro, apresentado pelo vereador e engenheiro agrônomo Sérgio Nishimoto (PTB). Ele justificou o pedido afirmando que o projeto precisa de um tempo maior para ser analisado, inclusive ouvindo melhor a comunidade e principalmente os grupos, entidades e empresas que têm participação direta nessa questão, como a ONG Ecoação, Coopersol, Cetesb, Associação dos Engenheiros e outros. 
Segundo Nishimoto, já houve uma reunião com o prefeito Pedro Callado e o secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Manoel de Haro, quando estes explicaram que o projeto precisa ser aprovado logo para que a Prefeitura possa receber vários recursos oficiais que estão atrelados à aprovação do mesmo. O vereador destacou que o plano deverá ser aprovado sem problema, mas antes é preciso passar por esse aprimoramento.
O vereador Luís Rosalino (PT) que já havia pedido vista ao projeto anteriormente, lembrou, mais uma vez que o mesmo é muito importante para ser aprovado sem uma análise mais profunda e sem ouvir melhor a comunidade, pois envolve questões que incluem a coleta seletiva, o aterro sanitário e a criação de pontos de descartes de recicláveis, por exemplo.