Fique Sabendo

CAFÉ NO BULE – Não será surpresa para esta coluna se um grande investimento para Jales for anunciado na semana que está começando.

CAFÉ NO BULE – Não será surpresa para esta coluna se um grande investimento para Jales for anunciado na semana que está começando. Até onde foi possível apurar, os números aventados são de grande magnitude, especialmente em uma época de vacas magras como a que está em curso. Quem viver...verá!

ÁGUA NO CHOPE - Os cabos eleitorais, especialmente aqueles que gostam de tomar algum dos candidatos a prefeito e vereadores, que moderem o apetite , pois podem ter que adiar a mordida. A se julgar pelo que pontuou o advogado Sílvio Salata, quinta-feira, dia 7 de maio, durante o Congresso Valeparaibano de Direito Eleitoral, com transmissão ao vivo pelo canal do evento no Youtube, a data das eleições municipais, marcadas inicialmente para 5 de outubro, pode mudar.  

ÁGUA NO CHOPE (2) - Considerado um dos maiores conhecedores de Direito Eleitoral no país, Salata, muito conhecido na região, falou sobre “os reflexos do Novo Covid-19 nas Eleições de 2020”, abordando a questão sob os mais diversos ângulos.  

ACELERADOR – Desde os tempos de Santa Fé do Sul, amigos mais chegados só se referiam, na intimidade, ao então prefeito Itamar Borges por um carinhoso —e jocoso— apelido: “Gasolina”. Era uma referência à sua intensa movimentação, tipo bate-volta Santa Fé- São Paulo-Brasília, o que lhe valeu também a fama de “Maratonista”. Por conta da correria e dos bons resultados, ele ganhou todas as eleições que disputou naquela cidade, elegendo-se prefeito três vezes e sendo o deputado estadual mais votado outras quatro.   

RANKING – A se julgar por levantamento feito pelo jornal Folha de S. Paulo publicado na edição de 3 de maio, entre os 94 gabinetes de deputados estaduais, o que mais gastou de abril de 2019 a março de 2020 foi o do deputado Itamar Borges, vice-presidente estadual do MDB. Referido levantamento foi feito por aquele jornal com os dados disponíveis no site da Assembleia Legislativa. A motivação foi a aprovação de projeto da Mesa Diretora propondo corte de 30% da verba de gabinete com base em sugestão dos próprios deputados.  

NOVES FORA – Em média, o gabinete de Itamar pediu ressarcimento de R$ 31.440,00 mensais, sobretudo com serviços de consultoria ou pesquisa. O jornal explicou que em seu terceiro mandato, Itamar é advogado e ex-prefeito de Santa Fé do Sul e tem como reduto eleitoral a região de São José do Rio Preto.  

OUTRO LADO – Procurado pela Folha, Itamar afirmou por meio de nota que tem base eleitoral distante de São Paulo, na divisa com Mato Grosso do Sul, resultando em mais despesas. E mais: ele tem escritórios em Santa Fé do Sul, cidade natal, em São José do Rio Preto e o gabinete na Assembleia Legislativa, estrutura necessária para desenvolver o trabalho e atender a demandas dos mais de 150 municípios onde atua. Além do mais é presidente de Frentes Parlamentares como a das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, bem como a do Empreendedorismo e a do Agronegócio Paulista, entre outras, o que também o obriga a se virar nos 30.  

MEIA VOLTA – O ex-presidente do Diretório Municipal do PSDB, Carlos Roberto Cardoso da Silva, atual delegado à convenção estadual do partido. que se divide entre a casa em Jales e apartamento na Praia Grande, passou a semana por aqui. E confirmou o que a mídia anda noticiando a respeito do bloqueio de turistas no litoral paulista. A Prefeitura de Praia Grande, a Polícia Militar e a Guarda Municipal só permitem o acesso à cidade de pessoas que que moram lá ou provem que têm algum assunto urgente a resolver. Fora disso, meia volta volver.

BOA FORMA – O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu na semana que passou liminar em mandado de segurança que autoriza uma academia particular de tênis, no bairro Saúde, na zona sul de São Paulo, a voltar a funcionar imediatamente e a descumprir assim o decreto estadual que proíbe o funcionamento de serviços não essenciais por causa da pandemia do novo coronavírus. A liminar foi concedida pelo desembargador Claudio Antonio Soares Levada, do Órgão Especial do TJ que, em sua decisão, defende tratamento diferenciado à prática de tênis por não apresentar, segundo ele, risco à saúde. 

MEMÓRIA - Quem tem boa memória há de se lembrar que o hoje desembargador Cláudio Levada, no início da carreira na magistratura, foi juiz de direito em Jales no início dos anos 80. Jovem e bem disposto, mantinha excelente relacionamento com os serventuários da justiça e, não raro, se reunia com eles para jornadas de confraternização. Mas, nunca misturou estações. Quando usava a toga, era outro departamento. E, diga-se de passagem, desfrutava da admiração e do respeito da comunidade do fórum, aí incluídos os advogados, pelo conhecimento jurídico e pela maneira como fundamentava suas decisões.  

Desenvolvido por Enzo Nagata