Saúde

CADASTRAMENTO - Todos sofrem com menos repasses do SUS, explica secretária

“Todos nós usamos o SUS, não importa se você tem plano de saúde ou não, por isso é fundamental todos se cadastrarem ou recadastrarem para continuarmos recebendo os recursos necessários para atender toda a população”. A afirmação da secretária municipal de Saúde, Maria Aparecida Moreira Martins foi um alerta para que todos abram suas casas para atender as equipes ou se dirijam a uma Unidade de Saúde para fazer o cadastramento. Mesmo quem já está cadastrado precisa fazer o recadastramento.
A secretária lembra que mesmo quem não usa o SUS depende dele para muitos serviços que são executados nos municípios, como vacinação, controle da qualidade da água, dos alimentos, das transfusões de sangue, combate aos escorpiões, dengue e muitos outros. Ela destacou que para continuar esses serviços o município tem que contar seus habitantes.
O problema é que muitas residências não abrem as portas para receber os agentes capacitados para o cadastramento, achando que não precisa do SUS, o que não é verdade, pois todos podem ter problemas com a falta de recursos para esses serviços. Essa atitude, como afirmou, acaba comprometendo o resultado.
A situação, segundo a secretária é muito grave, pois os recursos repassados pelo SUS há muito tempo são cada vez menores e se reduzir ainda mais pela ausência da população no cadastramento, pode inviabilizar muitos desses serviços, pondo em risco a saúde da população, independentemente da classe social. 
Para se cadastrar a pessoa só precisa apresentar o CPF e um comprovante de residência, sendo que um membro da família pode fazer o cadastramento de todos.
O recadastramento da população no SUS, anunciado esta semana é uma necessidade imposta pelo governo e em Jales é preciso ampliar o número de cadastrados em seis ou sete mil para atingir a meta e não reduzir os repasses para o município.

Desenvolvido por Enzo Nagata