jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

BOA NOVA – Não será surpresa para esta coluna se Jales for dotada ainda este ano de uma clínica para tratamento de hemodiálise .

Fique Sabendo
28 de abril de 2019
Prefeito Flá e provedor da Santa Casa, Junior Ferreira, apoiam instalação de clínica de hemodiálise em Jales com recursos de iniciativa privada
BOA NOVA – Não será surpresa para esta coluna se Jales for dotada ainda  este ano de uma clínica para tratamento de hemodiálise . Os investidores são da iniciativa privada (médicos especialistas), com participação da Santa Casa e da Prefeitura Municipal. Uma reunião a portas fechadas realizada no início da semana selou a parceria tripartite. Assim que o prédio da clínica estiver pronto, o passo seguinte será o credenciamento junto ao SUS.

SEGUNDO SINAL – Vale lembrar que esta não é a primeira vez que se fala em instalar espaço clínico desta natureza. Há aproximadamente 15 anos, o então deputado estadual Edson Gomes acenou com a possibilidade de algo neste sentido, cujo carro-chefe era um serviço já funcionando em Ilha Solteira, cidade onde ele tinha sido prefeito e trabalhado como médico. Os entendimentos com a direção da Santa Casa acabaram não evoluindo.

CIDADANIA – No próximo dia 1º de maio, será celebrada no Santuário da Santíssima Trindade, às 8 e 30 da manhã, a Missa com o Trabalhador e a Trabalhadora, iniciativa da Pastoral da Cidadania com apoio de sindicatos e organizações de trabalhadores de Jales e região. Durante a celebração litúrgica está prevista a bênção da carteira de trabalho ou símbolo da profissão dos que estiverem presentes. Pelas redes sociais, o recado é claro: “vamos rezar por justiça para o mundo do trabalho em defesa de nossos direitos”.

TIRO DE PARTIDA – A Pastoral da Cidadania, que tem o apoio da Diocese de Jales, mostrou sua cara no último domingo, 21 de abril, quando o Jornal de Jales publicou texto no espaço “Perspectivas” com o título “Queremos uma ditadura ou um herói?”. Os autores foram Marcelo Moreira da Silva (doutor em Engenharia Civil), Maria de Lourdes Pinheiro (doutora em Educação) e Nélio da Silva Barbosa (mestre em Tecnologias, Comunicação e Educação)   

CONTRAPONTO – Em um dos trechos do artigo, os autores escreveram: “entre os defensores da ditadura, fatos como perseguições, torturas, censuras e corrupções, já amplamente documentadas, são ignorados para se afirmar que se podia andar tranquilamente à noite, mas essas comparações são errôneas, pois em 1960 a população urbana de Jales equivalia a menos de ¼ de hoje e os problemas sociais também são diferentes”.

TURISMO RELIGIOSO – Por falar em assuntos paralelos à região, a pequenina cidade de Santo Expedito, de 3000 habitantes, situada na região de Presidente Prudente, acolheu cerca de 50 mil devotos no dia 19 de abril, data consagrada ao patrono das causas urgentes. Matéria neste sentido de mais de meia página foi publicada pela Folha de S. Paulo, acrescida da informação de que, por conta de tanta movimentação, o pároco local está comandando a construção de um santuário em uma área de 15 hectares que, quando estiver pronto, acomodará a população da cidade sentada.

TURISMO RELIGIOSO (2)- Para o prefeito Ivandeci José Cabral (MDB), 67 anos, a finalização do santuário vai provocar aumento na arrecadação do município. Segundo ele, há proposta para construção de dois hotéis: “por enquanto, quem vem para cá, fica em pensões e casas alugadas, pois hotel só em Prudente”. Detalhe: o atual prefeito é irmão da cirurgiã-dentista Elisabete Maria Cabral Delegá que, embora tenha conquistado alto conceito profissional e constituído família em Jales, nunca negou as origens. 

TURISMO RELIGIOSO (3)- Como Santo Expedito é o padroeiro de Jales, nome de bairro e patrono de paróquia, não seria o caso de transformar o dia consagrado ao santo em fonte de receita para o município? O mesmo raciocínio vale para a Romaria Diocesana, em agosto, que atrai sempre mais de 10 mil fiéis a Jales.

SEM DIÁLOGO – Três em cada 10 brasileiros acreditam que não vale a pena conversar com pessoas com visões políticas diferentes. São 32% dos consultados pela Ipsos, bem mais que a média global, que é de 24%. De acordo com a pesquisa, o acirramento dos ânimos durante o período eleitoral do ano passado na eleição para presidente da república está na raiz do mal estar.

PAPO RETO- Na contramão disso tudo, um grupo de jalesenses dá lições semanais de convivência sadia entre pessoas que têm posições político-ideológicas quase antagônicas. Eles se reúnem aos domingos em uma loja de conveniência da cidade. De um lado das mesas, a turma   assumidamente de “direita” e do outro o time da “esquerda”. No cardápio, nada de ofensas, mas de tiradas bem humoradas temperadas com petiscos, cerveja gelada e refrigerante. O grupo fixo é heterogêneo: quatro empresários, dois médicos, um representante comercial, um advogado e um jornalista.

TIRA-TEIMA – De vez em quando rola uma aposta sobre este ou aquele assunto. A mais recente ocorreu há um mês quando, desafiado por um empresário “de direita”, que previa pelo menos uns seis meses de cadeia para o ex-presidente   Michel Temer, um advogado “de esquerda” topou a aposta e transformou o valor ganho em líquido gelado para os demais componentes da resenha. De quebra, ainda tirou sarro: “foi até covardia. Eu tinha fontes dentro do tribunal...”