jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

BATISMO DE FOGO – Não será surpresa para esta coluna se o nome do médico dermatologista Ricardo Alexandre Fernandes Gouveia estiver na urna eletrônica na eleição municipal de 2020. Nascido e criado em Jales e bem sucedido na profissão, ele tem sido estimulado a disputar uma cadeira na Câmara Municip

Fique Sabendo
27 de outubro de 2019
O médico Ricardo Gouveia, pré-candidato a vereador, à direita, com o jurista e deputado federal Luiz Flávio Gomes, em Brasília
BATISMO DE FOGO – Não será surpresa para esta coluna se o nome do médico dermatologista Ricardo Alexandre Fernandes Gouveia estiver na urna eletrônica na eleição municipal de 2020. Nascido e criado em Jales e bem sucedido na profissão, ele tem sido estimulado a disputar uma cadeira na Câmara Municipal como passo inicial para outros cargos eletivos no futuro.    

PEDRAS NO CAMINHO – Embora venha demonstrando aos amigos a disposição de  encarar o desafio do voto popular, Ricardo, vinculado ao PSL, ainda não sabe se disputará a eleição pelo partido pela simples razão de que os membros da comissão provisória, entre os quais Paulo Silva e Weber Kitayama, continuam lutando para  saber aspectos básicos como, por exemplo, o número e o nome dos filiados. Antes, o PSL estava sob controle do enigmático vereador Henrique Macetão (PP).

REPRESENTATIVIDADE- Se Ricardo Gouveia disputar a eleição e se eleger, estará quebrando um quase tabu. Nos últimos 37 anos, só três integrantes da classe médica conseguiram conquistar cadeiras na Câmara Municipal: pediatra Antonio Figueira Filho e psiquiatra Masaru Kitayama (anos 80/90) e anestesiologista Belamarmino Batista Neto (anos 90/2000). Nos primórdios de Jales, elegeram-se vereadores os cirurgiões Eduardo Ferraz Ribeiro do Valle e Arnaldo Silveira. Nos anos 70/80, o cirurgião Satoru Yamada,   que presidiu a Câmara Municipal três vezes, era o rei da cocada preta por conta de suas ligações com o então governador Paulo Maluf. 

ALAVANCAS – Voltando a Ricardo Gouveia, vale lembrar que ele é um dos quatro filhos da professora Maria Chammas Gouveia e do empresário Durvalino Gouveia —este, um craque nos bastidores. E também cunhado do delegado Edson Sakashita, que teve 3.063 votos em Jales para deputado estadual no ano passado, votação equivalente a 12,69% dos votos válidos. O médico tem boas relações com o deputado federal Luiz Flávio Gomes, amigo de sua família.    Além do mais, se for eleito vereador , Ricardo poderá encaminhar demandas de Jales em  Brasília sem ônus para os cofres públicos pois atende na capital federal uma vez por mês.    

DO INFERNO... - Ana Bim, prefeita de Fernandópolis entre 2013 e 2017, comeu o pão que o diabo amassou. Ela e mais sete pessoas foram acusadas pelo Ministério Público de irregularidades no processo de aquisição dos produtos para a merenda escolar, de 2013 a 2015. Embora a CPI instalada na Câmara de Fernandópolis tivesse sido anulada porque os vereadores que a integravam andaram coagindo testemunhas, a ação civil pública decorrente das denúncias, proposta pelo MP, continuou valendo.  

... AO CÉU - Há 10 dias, Ana Bim voltou a sorrir. O juiz Renato Soares de Melo, da 3ª Vara, julgou improcedente a ação civil pública contra a ex-alcaide e mais sete réus. Segundo o jornal Cidadão, todos foram inocentados das acusações de superfaturamento. Só que o estrago já estava feito.  O barulho em cima do assunto contribuiu grandemente para a derrota da prefeita na eleição de 2016. 

DE OLHO NO LANCE-   A Assessoria de Gabinete da Procuradoria da República em Jales distribuiu nota no final da tarde de quinta-feira, dia 24, informando que, por ordem do Procurador da República, José Rubens Plates, o Ministério Público Federal  “está apurando a regularidade das condições de transporte de pacientes do SUS, de Jales a outros municípios, bem como exigindo dos órgãos responsáveis as providências para sua adequação”. 

NAQUELA MESA – Aplicado nos estudos e bom de natação, o universitário Danilo Rollemberg surpreendeu os que não sabiam que ele também toca e canta muito bem. Na comemoração do 80º aniversário da educadora Silvinha Moreira Saad,   delegada de ensino de Jales nos anos 80, dia 19, o filho dos engenheiros de alimentos Cristina e Betão Rollemberg, emocionou a velha guarda presente quando cantou “Naquela mesa”, de Sérgio Bittencourt, cujo refrão diz: “naquela mesa está faltando ele/e a saudade dele está doendo em mim”. Naomi Rollemberg, avó do rapaz e viúva do deputado federal Roberto Rollemberg, bem como antigos companheiros políticos do parlamentar, tiveram que fazer força para segurar as lágrimas .  

CAMARADA – José Célio Martini, funcionário aposentado da Telesp e que vem trabalhando em caráter voluntário como membro do Conselho Municipal de Saúde e delegado às Conferências Estadual e Nacional, embarcou na noite de quarta-feira, dia 23, para a Argentina. Ele e um grupo de pessoas de suas relações foram assistir de corpo presente às eleições presidenciais no vizinho país, envolvendo, de um lado, o atual presidente Maurício Macri, e de outro, o peronista Alfredo Gonzales, que tem como vice a ex-presidente Cristina Kirchner.  Martini recebeu credencial como observador do Jornal de Jales para apresentar onde for preciso.  A eleição é hoje.

VAGABUNDOS – Ao ser vaiado durante solenidade no quartel da Polícia Militar em São Paulo, dia desses, na qual estava presente o presidente Jair Bolsonaro, o governador João Doria (PSDB) atribuiu o episódio a uma “casa de caboclo” armada pelo senador Major Olímpio (PSL). De pavio curto, ele qualificou de “vagabundos” os que o hostilizaram. O troco está vindo a jato. Durante a entrega de Láurea de Mérito Pessoal a policiais rodoviários, em São José do Rio Preto, quarta-feira, dia 23, o coronel Jean Charles, vereador do MDB, derramou ironias referindo-se aos colegas reformados como “vagabundos”, aludindo ao ataque do governador.   O prefeito Flá, que também é presidente da Associação de Municípios da Araraquarense, participou da entrega das honrarias.