sexta 05 junho 2020
Manchete

Alunos jalesenses se destacam em Feira Genius Olympiad

por Luiz Ramires 
 
O projeto desenvolvido pelos alunos Jhonatan Ferreira, Wigor Ribeiro e Raphael Casagrande, da Escola Estadual Carlos de Arnaldo Silva (Prata), com orientação do professor Sérgio Martins, sobre reaproveitamento da água, conquistou menção honrosa na Feira Genius Olympiad de Nova Iorque na categoria Ciência Ambiental. 
A feira, realizada na Universidade Estadual de Nova Iorque, reúne cerca de 720 participantes de 65 países, todos com projetos voltados para a solução de problemas ambientais. O objetivo, segundo seus organizadores, é oferecer desafios e oportunidades para alunos do ensino médio desenvolverem habilidades e conhecimentos para serem cidadãos, líderes, cientistas, artistas, escritores, engenheiros e formuladores de políticas dos futuros agentes que irão contribuir para uma maior sustentabilidade ambiental, ao longo de suas vidas.
Os alunos participaram da feira com o apoio da ONG United Way Brasil, voltada para a promoção do desenvolvimento sustentável das comunidades através da mobilização de talentos e recursos de pessoas, empresas e instituições.
 
EMPENHO
Para a Secretaria de Estado da Educação e a Diretoria de Ensino de Jales, o prêmio tem um significado especial por representar mais uma conquista importante na valorização do ensino público, como afirmou a dirigente de ensino Marlene Jacomassi.
Marlene destacou que tanto a secretaria quanto a diretoria se empenharam muito para esse resultado que começou a ser trabalhado desde a participação dos alunos na Feira Estadual de Ciências, onde o destaque são as atividades desenvolvidas no ensino integral.  
A dirigente de ensino também fez questão de agradecer o empenho dos alunos, professores e da escola e o apoio que o projeto recebeu e continua recebendo da comunidade.
 
INCENTIVO
Para o diretor da escola, Luís Especiato, uma conquista como esta é muito importante como exemplo não só para a escola como para a própria comunidade. Ele acredita que se houver dedicação, as escolas estaduais podem conseguir muito do que já existe nas particulares.
Um prêmio como este, segundo Especiato, serve de motivação e inspiração para todos: para os professores ajudarem os alunos a desenvolverem mais trabalhos científicos e de pesquisas, para os alunos participarem mais de feiras e exposições mostrando seus trabalhos e para a comunidade, para que passe a olhar a escola pública com o que ela realmente pode oferecer, procurando melhorar sempre, apesar das dificuldades.
É um prêmio importante também para incentivar as atividades desenvolvidas no programa de ensino integral, onde o aluno precisa ser motivado para produzir e participar de eventos com seus trabalhos, como explicou o diretor.
 
EXEMPLO
Durante três meses Jhonatan, Wigor e Raphael tiveram que enfrentar um curso intensivo de inglês, com a professora Eugenia Ramires para poderem traduzir o projeto e fazer a apresentação.
Eugenia também destacou o empenho dos três, sempre muito comprometidos com o que estavam fazendo, o que os torna merecedores do prêmio e exemplos a serem seguidos por outros jovens, como afirmou.
 
Wigor Ribeiro, Raphael Casagrande e Jhonatan Ferreira mostrando o projeto durante a feira realizada na Universidade Estadual de Nova Iorque

 

Desenvolvido por Enzo Nagata