jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Alunos da Escola Dom Artur surpreendem com propostas para preservação da água

Por Luiz Ramires
25 de março de 2018
Mais de 40 ações voltadas para preservação da água foram apresentadas pelos alunos do ensino fundamental
Mais de 40 propostas de ações voltadas para preservação da água foram apresentadas pelos 350 alunos das oito salas do ensino fundamental da Escola Estadual Dom Artur Horsthuis como parte dos eventos para comemorar o Dia Mundial da Água. 
A apresentação aconteceu na manhã do dia 22 de março, quinta-feira, durante a primeira fase da V Conferência Nacional pelo Meio Ambiente – Conferência Infantojuvenil Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas. A conferência é realizada a cada quatro anos e inclui quatro fases, sendo a primeira nas escolas, seguida pelas conferências municipal, estadual e nacional.
Neusa Alves da Cruz, professora de geografia e interlocutora do meio ambiente na escola destaca essa primeira fase como sendo a mais rica da conferência. É quando os estudantes definem os projetos de ações em favor de uma escola que cuida das águas.
A professora afirma que a participação de todos é muito importante e aí ela inclui os alunos, a equipe gestora, a diretora Sílvia Cristina Pissolito, o coordenador pedagógico Moisés Marcolino, a comunidade e os parceiros que são convidados para dar o apoio necessário para a execução dessas ações que vão formar o projeto pedagógico da escola para o meio ambiente.

PROTAGONISMO
As ideias partiram todas dos alunos, como um sonho de cada um, como afirmou a professora, lembrando que os professores são apenas mediadores para a execução de cada etapa. A preocupação com a água é mostrada principalmente em temas como a preservação das nascentes e a recuperação da mata ciliar, ou quando ficam impressionados com o volume de lixo despejado nos córregos.
A próxima etapa é visitar outras escolas e montar uma trilha percorrendo os caminhos históricos da cidade e o Córrego do Marimbondo. É um projeto grande, como afirmou a professora, que precisa sair do papel, envolvendo a comunidade, sensibilizando para o tema.
São ações de protagonismo dos próprios alunos chamando os adultos para o trabalho, mostrando como isso é importante para motivar os jovens para questões como as que envolvem o meio ambiente, como destacou a professora.
Este primeiro momento foi o de exposição das ações propostas e selecionadas em cada sala pelos próprios alunos, sendo que a segunda etapa  passa a ser as ações a serem desenvolvidas na escola.