jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

ALL fecha cruzamento pela quarta vez em Jales. Policiais militares se negam a fazer B.O.

É pela quarta vez que registro, através de fotos, flagrantes das composições da Empresa ALL fechando as passagens de nível.
05 de março de 2012

 

 Beto Mariano
É pela quarta vez que registro, através de fotos, flagrantes das composições da Empresa ALL fechando as passagens de nível. A mais recente foi terça-feira, dia 28,  às 12 horas, horário de pico, quando as pessoas estão indo e vindo de seu almoço, e no meu trabalho, quando as crianças estão saindo e outras entrando nas escolas.
Um horário que, confesso, com o sol escaldante e os buracos na rua, o trânsito me deixa com alto nível de estresse. Mas, como profissional que transporta crianças tenho que manter o equilíbrio. Pois bem,  imaginem se deparar mais uma vez com essa situação. Os vagões bloqueando uma das duas únicas passagens de nível de Jales. 
Como das outras três vezes, liguei para o 190-Polícia Militar para que eles orientassem os maquinistas, a fim de desobstruir a passagem. Na primeira ligação, um policial militar que respondia aquele dia no rádio  da PM me respondeu o seguinte: “a Policia Militar não pode se intrometer nisso, eles estão fazendo manobras e não podemos fazer nada”. 
Como o policial, por telefone, sabia que eles estavam fazendo manobras? Vamos por partes. Ir e vir é um direito constitucional e o seu cerceamento configura crime, previsto no Código Civil Brasileiro. Não cabe a qualquer policial, no ato de solicitação de Boletim de Ocorrência, se fazer passar por advogado de qualquer das partes envolvidas. Na terceira ligação, o mesmo policial disse que a máquina estava quebrada, mais uma vez parecendo  parcial em uma situação de ocorrência policial. Penso que, na verdade, ele deveria ter enviado uma viatura, registrado o fato por obstrução, e em uma futura ação judicial a empresa, através de seus milhares de advogados, que se defendesse ou explicasse porque, pela quarta vez, a composição estava “supostamente” quebrada, justamente na passagem de nível. 
Se você notar as fotos, na primeira imagem, o último vagão bloqueia completamente a passagem. Depois que eu liguei para a Polícia Militar, uma hora mais tarde, conforme a segunda imagem, o vagão estava a poucos metros da passagem de nível, mas já desbloqueada. 
Ora, se a máquina estava quebrada, como o vagão pôde ser deslocado mais para frente? 
Mas vou repetir, é a terceira vez que ligo para um policial militar para registrar boletim de ocorrência contra a empresa ALL. 
Tento entender a razão das negativas. Comentando com amigos, um deles insinuou que a má vontade em relação a quem reclama da ALL tem a ver com o fato de que alguns PMs estariam fazendo “bicos” como seguranças da empresa. Eu não acredito. Só que alguma providência tem que ser tomada. 
 
 Beto Mariano
(motorista profissional de Van Escolar)