jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

ADRIANA MATOS, 20 ANOS NOS ESTADOS UNIDOS:

“Crianças, adolescentes e jovens devem aprender uma segunda língua”
30 de junho de 2019
Adriana na redação do J.J.: ” tenho dupla cidadania, mas não esqueço minhas raízes, minha cidade, minha família’ / Foto: Josiane Bomfim
“Eu saí de Jales, mas Jales não saiu de mim”. Esta frase cunhada pelo sociólogo, psicanalista e historiador Roberto Gonçalves, autor do livro “A Jales que te vi/1949-1968”, também se amolda ao que pensa outra jalesense. 
Há 20 anos vivendo nos Estados Unidos, tendo se tornado cidadã norte-americana, inclusive com direito a votar, Adriana Daniela Matos é a jalesense que mora há mais tempo naquele país. Mas, em tom incisivo, ela fez questão de registrar: “tenho muito orgulho da minha cidade, minhas raizes, da minha família.  Ser quem sou e estar onde estou devo às minhas origens, minha cidade”. 
Adriana está em Jales há sete dias e vai permanecer até o próximo domingo, dia 7 de julho, ao lado da mãe Maria e da irmã Andréia, matando saudades e se reenergizando para mais uma temporada de trabalho nos Estados Unidos.

TRAJETÓRIA
Adriana, 43 anos, tem proficiência acadêmica em inglês pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra, e formação em Relações Internacionais e Ciência na Política pela Universidade de Kent.
Depois de passar um ano trabalhando na IMG como assistente de direção do pessoal que lidava com futebol e moda, ela decidiu ir para os Estados Unidos em 1999. O trabalho com eventos de grande porte lhe permitiu conquistar o Green Card (Cartão de Residência Permanente).
Adriana conta que o foco de sua empresa é promover eventos, inclusive carnaval, direcionados para brasileiros e hispânicos, na parte norte e nordeste do país e até em New York.  “Mas, fico orgulhosa por constatar que atingimos um público bastante diversificado. Ou seja, nosso trabalho abrange todos os segmentos”.

FLUÊNCIA
Ao visitar a redação do Jornal de Jales, Adriana admitiu que sua fluência em inglês obtida no CCAA de Jales, onde começou a estudar aos sete anos, dar aulas aos 15, sendo designada aos 19 para trabalhar com alunos de níveis avançados, muito contribuiu para sua adaptação tanto na Inglaterra como nos Estados Unidos.
Por esta razão, ela aconselha pais de crianças, adolescentes e jovens a incentivarem os filhos para aprender uma língua estrangeira o mais cedo possível.  “Eu digo sempre que o mundo é seu quando você fala uma segunda língua. Comunicação é tudo neste mundo”, acentuou.

FISICULTURISMO
Em tom divertido, Adriana revelou que, aos 38 anos, a convite da dona da academia que frequentava em Cleveland, onde mora, decidiu se dedicar ao fisiculturismo. “Depois de um certo tempo, fui convidada por ela para participar de um concurso na categoria biquíni e, aos 40 anos, fui considerada a melhor”.