jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

A sorte está lançada

Por Eduardo Martins
22 de dezembro de 2019
O Brasil vai em busca do 20º título da Libertadores
Preocupação, alívio e o sonho pela América. Esse foi o tom do sorteio da Libertadores para os quatro grandes de São Paulo. No Grupo G, o Santos é quem deve ter o caminho mais tranquilo. O Palmeiras pode ter o Corinthians pela frente, se o Timão passar pelas duas eliminatórias iniciais. Já o São Paulo caiu no temido grupo da morte.
O duro caminho do Tricolor no Grupo D tem pela frente River Plate, LDU e Binacional. Atual vice-campeão da América e destaque do continente na década, o time de Marcelo Gallardo desponta como favorito, enquanto a LDU, campeã em 2008, deve incomodar, principalmente atuando em Quito. Representante do Peru, o Binacional chega como campeão nacional e tem como principal força a altitude de quase quatro mil metros.
Classificado apenas para a segunda fase e obrigado a passar por duas eliminatórias para chegar à fase de grupos, o Corinthians terá como primeiro rival uma equipe boliviana ainda indefinida ou o Guarani-PAR, pedra no sapato do Timão em 2015. Se conseguir a classificação, o próximo adversário será Cerro Largo-URU ou Palestino-CHI, para finalmente chegar ao Grupo B com Bolívar, Tigre e o grande rival Palmeiras.
Eliminado pelo Grêmio nas quartas de final em 2019, o Verdão promete ir com tudo na Libertadores na próxima temporada e aposta em Vanderlei Luxemburgo como seu novo comandante. O treinador que fez história no Alviverde vai para sua quinta passagem pelo clube e pode ter o Corinthians como principal rival na fase de grupos. Bolívar, mesmo na altitude de La Paz, e Tigre, não devem ser sinônimos de dificuldades. 
Com o futuro recheado de incertezas para 2020 e sem Jorge Sampaoli, o Peixe está em um grupo que tem o paraguaio Olimpia como maior destaque. Com tradição na América e o provável reforço de Miguel Borja, o tricampeão continental deve incomodar, mas o Alvinegro tem totais condições de se sobressair diante de Defensa y Justicia e Delfín, garantindo ao menos a segunda colocação.
Apesar das dificuldades e do atual campeão Flamengo estar muito à frente dos rivais brasileiros, as equipes paulistas tem totais condições de chegarem ao menos até as oitavas de final. O caminho mais duro é o do São Paulo, e o Corinthians precisa tomar enorme cuidado para enfrentar seu primeiro mata-mata logo no início de fevereiro. A largada está dada para a Libertadores 2020 e a certeza é que teremos mais uma grande disputa na competição continental.

Eduardo Martins 
 (jalesense, aluno do 3° ano de jornalismo da PUC-Campinas)