Contexto

A SAÚDE pública sempre foi o segmento mais criticado pela população, por sua falta de estrutura e de recursos e equipamentos mais modernos.

A SAÚDE
pública sempre foi o segmento mais criticado pela população, por sua falta de estrutura e de recursos e equipamentos mais modernos, principalmente nas suas unidades nos bairros, nas unidades de  atendimento especializado e mesmo em muitos hospitais.  

É CLARO
que em um país como o Brasil, com mais de 200 milhões de habitantes e um dos poucos do mundo a ter atendimento de saúde gratuito para toda a população nem tudo corre às mil maravilhas, mesmo no estado mais rico.

ISSO
não impede, no entanto que se faça críticas e reivindicações, buscando melhorias, para que o sistema não se torne cada vez mais precário, com os cortes incisivos, principalmente do governo federal, depois da lei que limita os gastos públicos, atingindo, como sempre, os mais pobres, inclusive dificultando o acesso a exames e medicamentos que deveriam ser fornecidos gratuitamente. 

PROGRAMAS
como o SUS sempre contam com ações que bem desenvolvidas podem contribuir para o aprimoramento dos serviços prestados como parece ter sido o III Encontro Rede de Atenção à Saúde de Jales e Região que aconteceu no último dia 4 de setembro de 2019. 

O ENCONTRO 
contou com a participação das articuladoras do Departamento Regional de Saúde – DRS XV, de São José do Rio Preto, representantes do COSEMS, Conselho Municipal de Saúde, profissionais da saúde dos 16 municípios referenciados, do Ame, Caps, Consirj, Hospital de Amor, Nasf, Upa, Samu e Santa Casa. 

COM UMA
equipe desse nível discutindo as questões de saúde da região certamente deve ter apresentado bons resultados, principalmente através de sugestões apontadas para o aprimoramento do acesso aos serviços que podem ser incrementados, muitas vezes com as próprias articulações entre os grupos, sem depender do governo ou de recursos oficiais.

IDEIAS
novas, discussões em redes, com conscientização, motivação e responsabilidade, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas, podem fazer milagres, mesmo porque esses encontros não são esporádicos, mas estão acontecendo a cada três meses, o que é um prazo curto, nessas situações, beneficiando ainda mais a troca de sugestões com acompanhamentos que devem servir para todos. (Luiz Ramires)
Desenvolvido por Enzo Nagata