Empreendedorismo

A RESISTÊNCIA

Há 21 anos sou professora e é o que mais amo fazer. Um dia ensinando sobre como elaborar um projeto de pesquisa na disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso”, organizei um cronograma para os alunos entregar o passo a passo. Disse a eles que se seguissem o cronograma não precisariam ficar preocupados porque cumpririam com tranquilidade todo o conteúdo, e no próximo semestre seria só escrever a monografia, pois o roteiro já estava pronto. Só que não! A cada data programada um ou dois grupos entregavam o estabelecido e os demais atrasavam, esqueciam ou dizia que o colega estava doente, enfim as desculpas eram muitas. 
Então fiz uma pergunta a eles: quantos alunos eram no primeiro semestre e quantos são agora no sexto? Cinquenta por cento já haviam desistido. Em coro todos perguntaram por que isso acontece? Daí respondi com outra questão. Por que algumas pessoas recebem os mesmos ensinamentos, tem as mesmas oportunidades se desenvolvem, geram prosperidade, sucesso e outras não?  Por coincidência mais tarde descobri que T. Harv Eker um autor, empresário e palestrante americano fez essa mesma pergunta em seu livro o Mensageiro Milionário.
E a partir dessa mesma dúvida abordo aqui outro livro que trata muito bem esse assunto. O livro “A Guerra da Arte” escrito por Steven Pressfield discorre de uma forma bem inteligente o que dissipa nossos sonhos, por que nos perdemos pelo caminho, e o que leva para longe aquilo que mais queremos realizar.  Pressfild chega a conclusão que a palavra mágica que impede a grande maioria das pessoas de prosperar e se realizar como ser humano integralmente é a “RESISTÊNCIA”. 
A resistência nos impede de centrar, colocar foco, começar a fazer o que se propõe. O difícil quando se define um objetivo é vencer a inércia, a conversa trapaceira da mente, os adiamentos, as desculpas. O sentar e fazer o serviço, aconteça o que acontecer. Para isso teremos que lutar contra todas as faces da nossa resistência. 
O autor faz algumas comparações bem fortes, mas se refletirmos faz todo sentido. Segundo ele a resistência é mais difícil de renegar do que a cocaína, porque ela é um vício sutil, não se vê, ela incita pretextos, cria artimanhas como: hoje não, talvez amanhã, daqui a pouco, não é o momento, não estou preparado, o adiamento e a fuga é tão terrível que é mais difícil de se livrar do que qualquer outra droga. 
A resistência é sempre um boicote aos sonhos, mas é difícil perceber e identificar. Ela fabrica bêbados, neuróticos, alienados, compulsivos por telenovelas, big brothers, sexo, ou seja, tudo o que o puder para as vítimas refugiar-se. 
Por isso muitas vezes, há desejos sem conquistas, sonhos sem realizações, vontades sem ações. As consequências disso pode gerar uma angústia tão grande a ponto de desenvolver patologias que compromete a saúde e a vida porque sempre vem acompanhada do sentimento de derrota e fracasso. 
A resistência é um general sem armas que faz de tudo para não nos deixar crescer. É importante descobrir contra quem estamos lutando. A luta não é contra nada externo, e sim contra o que está dentro, não é fácil, pois mesmo identificada todos os dias ela cria novas estratégias e ainda mais forte para nos enrolar de um outro jeito. 
RESISTÊNCIA qual é a sua? Enfrente, inicie, tenha atitude, feito é melhor que perfeito e a roda gira, quando percebe já realizou grandes coisas. Não existe um só homem de sucesso que não sentiu medo, mesmo assim nunca desistiram seguiram em frente, e hoje são conhecidos como homens de sucesso. Todos nós somos iguais e podemos todas as coisas. Você tem um plano, projeto, sonho, vontade, desejo, começa e o resto fluirá. Mas fique atento a RESISTÊNCIA e aprenda a dizer não a ela.

Silvia Barbosa de Melo
(empresária, contadora, mestre em Ciências Contábeis e diretora-proprietária da escola de idiomas CNA)
Desenvolvido por Enzo Nagata