jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

A NOVA geração está cada vez mais mergulhada nas mídias digitais e nos sites de buscas ...

Contexto
09 de outubro de 2017
A NOVA
geração está cada vez mais  mergulhada nas mídias digitais e nos sites de buscas onde o conteúdo sobre tudo que se possa imaginar pode ser encontrado, desde que o buscador saiba o que está procurando.

MESMO ASSIM
é preciso tomar cuidado para não fugir da rota, mergulhando por veredas cada vez mais afastadas do foco do que se busca, muitas vezes tornando o retorno uma tarefa árduas, para não dizer desmotivadora, em função de outros achados que vão se tornando sempre mais atraentes.

NÃO QUE
esse desvio seja algo condenável. Muito pelo contrário, até porque a busca pelo conhecimento faz parte da caminhada do ser humano pelo planeta e a curiosidade sempre moveu a humanidade. Caso contrário, não haveria evolução.

ACONTECE 
que quando o tempo é curto e as exigências específicas, torna-se fundamental o recurso ao velho e bom livro e aí a biblioteca passa a ser o caminho das pedras, principalmente para estudantes que precisam cumprir tarefas com prazos determinados e conteúdos convincentes.

ESSE
tipo de preocupação chegou à Câmara, levando o vereador Fábio Kazuto Matsumura a solicitar do prefeito Flávio Prandi Franco informações sobre os planos da Prefeitura para atualização da Biblioteca Municipal que segundo ele está bastante defasada, principalmente no que se refere a publicações técnicas e mais ainda na área de direito. 

UMA
das soluções, no entender do vereador, é solicitar recursos das secretarias de estado da Cultura ou da Educação  ou mesmo junto a esses dois ministérios para a atualização da bibliografia de pesquisa, envolvendo diversas áreas, além do direito, como saúde, história, sociologia e literatura.

ELE
quer saber se a Prefeitura tem algum plano nesse sentido para atender as solicitações de muitos estudantes, de todos os níveis que dependem dessas publicações para fazerem suas pesquisas ou estudos.

SÃO
argumentos sólidos, mas além de tudo isso é sempre bom lembrar que a frequência às bibliotecas precisa ser incentivada para se criar desde cedo o hábito da leitura em um local adequado e principalmente prazeroso e com pessoas capacitadas para fornecer as orientações necessárias sobre cada publicação. (Luiz Ramires)