jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

A necessidade de ser preciso em momentos decisivos

Por Eduardo Martins
26 de maio de 2019
Eduardo Martins
A derrota por 1 a 0 diante do Bahia, na última quarta-feira, 22, no Morumbi, mais uma vez escancara um sério problema do São Paulo nesta temporada: a falta de poder de decisão em partidas importantes. Mesmo sendo vice-campeão paulista com garotos que deram novo ânimo ao time, os comandados de Cuca não conseguem se impor em momentos que a equipe mais precisa e nem o Morumbi tem sido capaz de mudar esse cenário. 
Nesta temporada, já são cinco partidas decisivas de mata-mata na casa tricolor, com uma vitória (Ituano), três empates (Talleres, Palmeiras e Corinthians) e uma derrota (Bahia), algo que passa longe de ser satisfatório. Os números são ainda piores quando é analisada a quantidade de gols, apenas dois, justamente diante do Ituano, nas quartas de final do Paulistão.
Esse cenário comprova que Cuca e a comissão técnica precisam encontrar uma solução para fazer a equipe evoluir em jogos como esses. Mesmo sendo promissor e com um futuro brilhante pela frente, Antony não pode ser o único jogador capaz de quebrar o sistema defensivo dos adversários e fazer algo diferente. Everton, Hernanes e Pato tem totais condições de ao menos ajudar o camisa 39.
A necessidade de reforços também é algo que precisa ser resolvido rapidamente, principalmente na posição de camisa 9. No início da temporada o time tinha quatro centroavantes no elenco (Pablo, Carneiro, Diego Souza e Tréllez). Os dois primeiros não estão à disposição, enquanto os dois últimos já foram embora e, Gabriel Novaes, promessa de Cotia, foi emprestado para o Barcelona B após grandes atuações coroadas com o título da Copa São Paulo de Futebol Júnior.
O calendário do futebol brasileiro é difícil e muitas vezes complica o entrosamento de uma equipe, porém isso não pode ser aceito como desculpa se o São Paulo for eliminado precocemente da Copa do Brasil. O torneio nacional precisa ser encarado como a maior chance de título para a equipe no ano e o mínimo exigido será uma grande partida no confronto de volta, na Fonte Nova. Antes disso, o Tricolor visita o rival Corinthians neste domingo, mais um desafio enorme que deve ser encarado como o pontapé inicial para uma reação. 

 Eduardo Martins 
 (jalesense, aluno do 3° ano de jornalismo da PUC-Campinas)