jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

A IMPORTÂNCIA de se ter em Jales instituições séries e voltadas para o interesse público é que a comunidade passa a contar também com serviços...

Contexto
04 de março de 2018
A IMPORTÂNCIA
de se ter em Jales instituições séries e voltadas para o interesse público é que a comunidade passa a contar também com serviços e eventos que não poderiam acontecer sem uma estrutura local com colaboradores atuantes e preocupados com a motivação dos diferentes segmentos.

É O QUE
passou a acontecer desde quando o Sebrae voltou a atuar no município, na sede da Associação Comercial e Industrial de Jales, inicialmente como poso de atendimento e mais recentemente com o Sebrae Aqui, inaugurado oficialmente no dia 21 de fevereiro, mas que já vinha funcionando há alguns meses.

ALÉM
de uma intensa programação de atividades voltadas principalmente para os pequenos e micro empresários, incluindo abertura e encerramento de empresas, cursos e outros serviços, o Sebrae também procura contribuir com outros segmentos.

A ARTICULAÇÃO
do Sebrae Aqui permitiu, por exemplo, a realização em Jales, de um curso de capacitação para agentes públicos de 15 cidades da região, realizado nos dias 27 e 28 de fevereiro, na sede da ACIJ voltado para compras governamentais.

O OBJETIVO
do curso foi mostrar aos servidores públicos municipais a aplicação dos benefícios legais previstos às micro e pequenas empresas nos processos de compras governamentais e como isso pode servir de ferramenta para o desenvolvimento local, como destacou a gerente regional do Sebrae, Gilvanda Figueirôa.

ELA
define o curso como uma ação de políticas públicas que visa a melhoria do ambiente para os pequenos negócios e o fortalecimento entre o poder público e a comunidade de empresariado, envolvendo compradores públicos em geral, secretários, ordenadores de despesas, jurídico, pregoeiros, equipes de apoio, além de presidentes e membros de comissões de licitação.

INFORMAÇÕES
transmitidas em eventos como este certamente servem de instrumento para organização de ações de compras de interesse tanto dos órgãos municipais quanto das empresas fornecedores, de forma correta e dentro das especificações e interesses de cada um, ou seja, como benefícios para os dois lados. (Luiz Ramires)