contato@jornaldejales.com.br
17 3632-1330

A criminalidade na zona rural e as dificuldades de acesso

Por Claudinei Antonio
01 de março de 2020

Os jornais, matérias jornalísticas em emissoras de rádio ou televisão, destacam com muita frequência ações criminosas em áreas rurais, especialmente em locais ermos de pouca movimentação de veículos, baixa densidade populacional e difícil acesso. O alvo preferido destes bandidos são propriedades com gado, máquinas e implementos agrícolas e nos últimos tempos, defensivos com altos valores comerciais.

Na região de Jales a Polícia Civil fez em 2019 uma sequência de ações com prisões e apreensões de produtos e agrotóxicos utilizados na fruticultura. Em uma das operações, uma família que estava sendo mantida refém foi libertada no meio da noite em uma propriedade rural no município de Américo de Campos, ao mesmo tempo em que parte do mesmo grupo foi presa na área urbana.

Mas ações pontuais das forças policiais, o patrulhamento nas estradas municipais e vicinais feito pela polícia ambiental não são suficientes para inibir estes criminosos que veem na zona rural um campo propício para a prática de delitos que ocorrem em sua maioria no horário noturno.

A população rural diminuiu nas últimas décadas. Os mais jovens deixaram o campo para se enveredar por outros segmentos, deixando para os pais a missão de cuidar da propriedade da família. A modernização e mecanização afastaram os moradores que optaram em morar nos centros urbanos, mesmo vivendo de afazeres agrícolas.

Propriedades longínquas com poucos moradores e quase sempre com faixa etária já alta que têm dificuldades de comunicação porque a zona rural parece não ser uma prioridade para as operadoras de telefonia, somadas a bens materiais atraentes, fomentam a ideia de “vítima ideal” pelos critérios da vitimologia.

A solução para este tema não está aliada a uma única decisão, mas a uma série de medidas que somadas vão diminuir estas ocorrências, proporcionar sensação de segurança aos moradores, diminuir as vantagens e impor obstáculos aos criminosos destes modus operandis.

 

DIFICULDADES

Uma das grandes dificuldades que as forças de segurança têm para dar respostas rápidas é saber onde o fato criminoso está ocorrendo. Nos centros urbanos, mesmo sem o endereço preciso, as informações com referências em pontos comerciais, ruas e avenidas orientam as viaturas.

Ainda que alguns municípios já tenham alguma sinalização, na zona rural os pontos referências são pontes, porteiras, cruzamentos e árvores nas margens das vias. Muito pouco para os policiais que estão no calor da ocorrência e nem sempre estão habituados à zona rural ou não conhecem a região.

Uma medida de baixo custo e altamente eficiente seria a obrigatoriedade dos municípios, a partir de recursos do próprio tesouro, ou convênios, identificarem todas estradas municipais de maior ou menor porte, com informações básicas como o nome da via na saída da cidade, repetidas a partir de uma quilometragem, nome dos bairros, placas com orientação do km correspondente e sinalização em cruzamentos.

Este texto destaca a segurança, mas a sinalização tornaria mais céleres atendimentos médicos de urgência, do corpo de bombeiros, entregadores, fiscais e visitantes, entre outros, na zona rural.

O governo do estado de São Paulo em dezembro de 2019 fechou uma parceria com o Google no sentido de criar endereços digitais para as cerca de 340 mil propriedades rurais nos 645 municípios do estado. É um avanço que vai beneficiar os cerca de dois milhões de moradores da zona rural.

O governo federal dentro de suas políticas de segurança com a participação do Congresso está liberando a posse de armas de fogo em toda extensão da propriedade, mas a compra, o treinamento e documentação ainda são barreiras burocráticas para tê-las. E armar a população rural está longe de ser uma unanimidade entre aqueles que defendem a política de paz no campo.

Sinalizar corretamente vias rurais com placas indicativas parece ser pouco em termos de segurança diante de tantas variantes que juntas põem em risco a vida e os bens dos moradores da zona rural. Mas certamente seria um passo importante que daria melhores condições de atendimento e agilidade às forças de segurança no incansável combate à criminalidade.


 Claudinei Antonio

(Radialista, apresentador do programa Antena Ligada/Antena 102)