jornaljales@gmail.com
17 3632-1330

A alegria é geral quando chega Vô Cassuchi com seu neto

Por Luiz Ramires
24 de novembro de 2019
Cassuchi e seu neto Antônio caracterizados para mais uma apresentação
Seu objetivo é levar alegria nos locais onde as pessoas precisam de carinho, atenção e momentos de muita descontração, com humor, poesia, textos de cordel, música, dança e interação, para esquecer seus problemas. Integrante da AVCC, Gilberto Cassuchi (mais conhecido como Vô Cassuchi) com o tempo foi percebendo que podia fazer alguma coisa a mais, inicialmente para os pacientes do Hospital de Amor, onde se apresenta toda sexta-feira. Depois, acabou levando seu recado para a Santa Casa, Lar dos Velhinhos e outros locais, onde tem se atuado com frequência.
Não foi difícil escolher Charles Chaplin (Carlitos) como personagem que todos identificam de imediato pelo que ele representa não só como humorista, mas como transmissor de mensagens sociais e políticas que ficaram gravadas para o mundo todo, através de seus filmes.
Com o sucesso já conquistado, sempre acompanhado de seu neto, Antônio Luiz Bigulim não faltam convites para eventos particulares, como aniversários e outras festas, mas Cassuchi não pensa em fazer esse tipo de apresentação, prefere levar seu humor e suas mensagens positivas para quem realmente precisa.
Ele trabalha muito em ocasiões especiais, desenvolvendo peças temáticas sobre a data, como Natal, ou períodos como Outubro Rosa e Novembro Azul. No Lar dos Velhinhos ele conta com a participação de sua filha, a professora Kátia, da Unijales que leva seus alunos de pedagogia e serviço social para aulas práticas trabalhando a questão o idoso.
Mesmo já tendo feito várias apresentações, Cassuchi afirma que a emoção é muito grande cada vez que chega a qualquer lugar, pois sempre as pessoas o recebem com empolgação e acabam se divertindo muito e pedindo para voltar. 
Cassuchi se identifica muito com o Hospital de Amor, procurando tirar os pacientes do estado depressivo ao receber um diagnóstico positivo, muitas vezes sem entender o motivo do que está acontecendo e porque Deus deixa aquilo acontecer. “Procuro lembrar que Deus não quer o mal de ninguém, muito pelo contrário. Falo bem humorado que as coisas não acontecem por acaso, que elas estão em um dos melhores hospitais do mundo. Logo elas se esquecem do problema e começam a se divertir”.