jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

10 anos de avanços

Editorial
11 de setembro de 2017
Se, para muitos, a semana que passou propiciou um clima de “dolce far niente” por conta do feriado prolongado decorrente  do Dia da Independência, para outros, mais antenados, também houve motivo de festa, mas por razão diferente—a comemoração do 10º aniversário de instalação da Faculdade de Tecnologia de Jales que, desde o ano passado, leva o nome de um saudoso educador, o professor José Camargo.
E há mesmo motivos para comemorar, pois a Fatec tornou-se uma instituição símbolo da concretização de uma longa luta em que se empenharam políticos com mandato e lideranças comunitárias. 
Não foi fácil conquistar a Fatec. Não é exagero afirmar que esta faculdade veio à luz praticamente á fórceps,eis que havia grandes obstáculos para serem superados.
Para que não haja injustiças, vale lembrar a atuação do ex-deputado estadual Edson Gomes (PP) no processo de criação da Fatec. Desejoso de deixar uma marca de seu primeiro mandato em Jales, ele elegeu esta reivindicação como prioritária, o que certamente o credenciaria perante o eleitorado jalesense. 
O que fez Edson? O parlamentar praticamente plantou-se na antesala do então governador Cláudio Lembo, que assumira os meses finais do titular Geraldo Alckmin,  e de lá só saiu com o decreto assinado e publicado no Diário Oficial.
Vencida a etapa da criação, veio outra, a da instalação, para a qual foi convocada a deputada estadual mais votada em Jales, Analice Fernandes (PSDB) para estabelecer interlocução com a cúpula do Centro Paula Souza, que controla as Fatecs e Etecs.
Enquanto isso, em nível local, o prefeito Humberto Parini (PT) garantia os  recursos  necessários para adequação do espaço físico ideal —o prédio do antigo Cefam.
A somatória de esforços da classe política em sintonia com a mobilização das chamadas forças vivas e atuantes resultou, em 2007, no início de funcionamento da Fatec de Jales. Na época, só existiam escolas desse modelo em centros muito maiores como São José do Rio Preto e Araçatuba.
Olhando pelo retrovisor, a conclusão não pode ser outra: valeu a pena lutar porque, do primeiro curso, o de Tecnólogo em Agronegócio, que já formou 15 turmas, a Fatec de Jales implantou mais três: Sistemas para Internet (10 turmas), Gestão Empresarial (uma turma) e, agora, em início de jornada, Análise e Desenvolvimento de Sistemas.
O desempenho dos alunos em sala de aula é o melhor atestado de que o esforço pela criação e instalação da Fatec teve consequências práticas.   Segundo pesquisas da própria instituição, o índice de empregabilidade desses formandos no mercado de trabalho ultrapassa 90%   
Enfim, foram 10 anos de avanços alavancados pela primeira  escola de nível superior público e gratuito da região, cujo corpo docente, formado por doutores, mestres e especialistas,está entre os melhores do Estado de São Paulo.
 Vida longa para a Fatec!