jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Roque Castardo, 84 anos, colou grau em História e quer continuar estudando
18 de janeiro de 2016

por Rafael Honorato

Há alguns sonhos que, pode  passar o tempo que for, não se apagam da mente. Adquirir um carro, uma casa, praticar algum esporte, opções para sonhar são diversas, mas a escolhida pelo senhor Roque Castardo não foi nenhuma das citadas anteriormente. 

Natural de Urupês, ele cursou, quando criança,  apenas o “grupo escolar”, que nos tempos atuais corresponde às quatro primeiras séries  do Ensino Fundamental. Por sempre ter morado em zona rural, não pôde dar continuidade aos estudos, sua grande aspiração. 
Exerceu por muitos anos a profissão de guarda em unidades prisionais, tendo passado por cidades como São José do Rio Preto, São Vicente, Araraquara e São Paulo, no Carandiru. Com ele ia o sonho de estudar, porém as mudanças repentinas de localidade sempre dificultavam ainda mais a realização de sua maior vontade. 
Após se aposentar, ele decidiu se mudar para Jales, pois sua filha, a advogada Sara, residia na cidade e na época tinha os filhos ainda pequenos.   Seria uma maneira de ficar mais perto dela e auxiliá-la na criação das crianças. 
 
FACULDADE
Já morando em Jales, “seu” Roque viu então na Escola Estadual Carlos de Arnaldo Silva, onde funciona o EJA (Ensino para Jovens e Adolescentes), a possibilidade de iniciar a concretização da vontade que o acompanhou durante toda a vida: estudar. 
Concluiu então naquela escola estadual, o Ensino Médio, eliminando matérias, e por sempre ter sido um bom aluno, os próprios professores o incentivaram a tentar um curso superior.  
“Sempre gostei muito do curso de História e quando me falaram que eu teria capacidade para fazer uma faculdade, não tive dúvidas, esse seria meu curso escolhido, e assim finalmente meu sonho seria realizado, porém tive que esperar alguns anos ainda”, disse. 
Justamente no ano em que prestou o vestibular para iniciar os estudos de História na Unijales, não houve número suficiente de alunos para a formação de turma.  Seu sonho então foi adiado novamente...
Sempre obstinado em aprender, para não “perder tempo”, como ele mesmo disse, começou a cursar Agronegócio na Fatec de Jales. Porém, após um ano, abandonou a faculdade pública e percebeu que o que realmente queria era ser professor de História. 
Finalmente em 2013, já com mais de 80 anos,  Roque Castardo começou o curso de História na Unijales.  
“Achei que eu iria ser deixado de lado pela turma por causa da minha idade, mas que nada, todos me acolheram muito bem, tanto os alunos quanto os professores, sou muito grato a todos eles”, falou já emocionado. 
O curso foi concluído em 2015 com êxito. Questionado sobre as maiores dificuldades, ele disse ter sido a parte de informática, pois diferentemente dos outros alunos, suas pesquisas eram todas feitas em livros, não na internet. 
Hoje, com 84 anos de idade,  morador da rua Parus, no Jardim Arapuã em Jales há 22 anos, marido de dona Aparecida,  ele é pai de dois filhos, avô de quatro netos e bisavô de dois bisnetos. Além de ser autor de dois livros, Roque Castardo diz orgulhosamente: “Sou formado em História!”. E apesar da idade já elevada ele não pensa em parar por aqui, visto que já cogita cursar a pós- graduação do curso. 
 
O tratamento amistoso dos jovens colegas de classe contribuiu para que Roque, que tinha idade para ser avô deles, se sentisse à vontade em sala de aula
 
 
 
 
 
O novo professor de História, nos tempos em que era guarda de presídio 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
“Seu” Roque e dona Aparecida, casados há 58 anos 
 
 
Torcedor do Palmeiras, ele escolheu o time do coração como tema de livro escrito durante o curso 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
No dia da formatura, a emoção do veterano estudante universitário e de seus colegas de turma