Política

O ex-secretário de Educação Roberto Timpurim e a nutricionista Thaysa Bigotto, da DFA – Della Fattoria Alimentare Refeições S/A foram ouvidos no dia 23 de novembro, segunda-feira, pela Comissão Especial de Inquérito da Merenda Escolar instaurada pela Câmara Municipal. Os dois foram reinquiridos, segundo informou a Assessoria de Imprensa do Legislativo. No dia 26, quinta-feira, foi a vez da servidora da Secretaria Municipal de Educação Margareth Antônia Poiati Batista prestar seu depoimento.
A CEI foi criada através do Requerimento nº90/2015, apresentado na sessão ordinária de 8 de junho, que requereu da Mesa Diretora da Casa a constituição de uma Comissão para apurar eventuais irregularidades na contagem e pagamento, pela Prefeitura Municipal, das refeições servidas na merenda escolar nos períodos de março a novembro de 2014 e de março a maio de 2015. A Comissão é formada pelos vereadores Gilberto Alexandre de Moraes (DEM), Rivail Rodrigues Junior (PSB) e Luís Fernando Rosalino (PT), respectivamente presidente, vice-presidente e relator.
A referida Comissão foi motivada a partir da resposta a um Requerimento do Legislativo, onde o Poder Executivo informou que a quantidade de refeições servidas aos estudantes atendidos pela empresa contratada pela Prefeitura Municipal tiveram as seguintes totalizações: no mês de novembro de 2014, 184.754 refeições; no mês de março de 2015, 171.462 refeições e no mês de abril de 2015, 139.432 refeições.
A partir dessa totalização, tornou-se possível perceber que houve uma redução de quase 30%  na quantidade de refeições servidas pela empresa de merenda escolar, considerados somente os meses de março e abril de 2015, o que causou estranheza e motivou a criação da CEI.
 
Desenvolvido por Enzo Nagata