Política

A Câmara de Jales deverá julgar hoje as contas do ex-prefeito Humberto Parini e do ex-vice-prefeito Clóvis Viola referentes a 2012 que tiveram dois itens rejeitados pelo Tribunal de Contas do Estado. A matéria não foi votada na sessão do dia 16 de novembro porque o vereador Luís Rosalino (PT), pediu vistas para que o item relacionado ao do Instituto Municipal de Previdência Social de Jales pudesse ser discutido com os representantes do mesmo, o que aconteceu durante reunião no dia 24, terça-feira. Naquela sessão Parini apresentou suas explicações sobre os dois itens não aprovados, um referente ao não pagamento de uma contribuição patronal ao Instituto e outro a 9 apresentações teatrais com recursos do FUNDEB.
Os vereadores Fagner Amado Pelarini (PRB), Gilberto Alexandre de Moraes DEM), Jesus Martins Batista (DEM), Luís Fernando Rosalino (PT), Pérola Maria Fonseca Cardoso (PT), Rivail Rodrigues Junior (PSB), Sérgio Yoshimi Nishimoto (PTB) e Tiago Vandré de Souza Abra (SDD) participaram da reunião que contou com a presença de do ex-superintendente  do instituto, Francisco Valdo de Albuquerque e dos conselheiros do exercício de 2012, Admildo José Ferreira dos Santos, André Wilson Neves da Silva, Luiz Antonio Abra, Jorge Luiz de Souza, José Luiz Francisco e Osvaldo Maurício da Rocha.
 
Desenvolvido por Enzo Nagata