sexta 05 junho 2020
Política

por Luiz Ramires 
 
"O  problema é a política partidária. Hoje não se faz mais política para a saúde, educação, se faz política para defender os interesses de cada um, de cada partido.” A afirmação foi feita pelo prefeito Pedro Callado, em entrevista no programa Antena Ligada, no dia 24 de setembro, quinta-feira, quando afirmou que está muito frustrado por não poder ajudar a resolver melhor os problemas da cidade.
O prefeito disse que não tem nem condições psicológicas de pensar em eleições ou em partidos políticos. Callado foi taxativo: “eu não acredito em paridos políticos, eles trabalham com as conveniências deles, qualquer partido, inclusive o meu e se eles vêm atrás de mim é porque eu sou prefeito”.
 
ELEIÇÕES
Callado disse que não sabe se vai disputar as eleições ou se vai para a casa, pois como afirmou, a política partidária afasta as pessoas das discussões mais profundas sobre os interesses da comunidade, não por má fé, mas porque a cultura política partidária é essa: “o importante não é fazer o que é melhor para a comunidade, o importante é derrubar quem está no governo e colocar outra pessoa no lugar e eu faço parte de um partido que também pensa assim”.
O prefeito disse que na cidade existem muitas pessoas muito mais capacitadas para enfrentar a política partidária, mais enfronhadas, com mais contatos com os escalões superiores, coisa que ele não tem. Ele citou três: José Devanir Rodrigues, o Garça (PSDB), Flávio Prandi Franco, o Flá (DEM) e Luís Especiato (PT). Os partidos, segundo o prefeito são importantes, mas na prática a cultura política é um vale-tudo que assusta e torna a situação caótica. Basta ver os problemas da maioria dos municípios que não têm condições nem de pagar seus funcionários.
 
PSDB
Diante dessa realidade o prefeito afirma que não tem o direito de pensar em eleição, se não conseguir pagar em dia o salário dos funcionários, o que ele não descarta, embora acredite que isso não vá acontecer.
O prefeito disse que deve continuar no PSDB, embora não descarte a possibilidade de mais tarde ficar sem partido político, pois como afirmou, seu compromisso é com Jales e se Jales exigir que continue no PSDB, ele continua, ficando à disposição do futuro prefeito, para não atrapalhar e se possível participar das ações para o desenvolvimento do município.
Desenvolvido por Enzo Nagata